Casos registrados "hemangioma"
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)

Filtrar por palavras-chave:



Obtendo documentos. Espere, por favor...

21/2439. Haemangioma intramuscular da região da cabeça e da garganta.

    Os haemangiomas intramusculares são haemangiomas benignos raros que ocorrem dentro do músculo esqueletal. Estes são tumores raros na região da cabeça e da garganta e ocorrem o mais freqüentemente no tronco e nas extremidades. Menos de 80 casos do haemangioma intramuscular na região da cabeça e da garganta foram relatados na literatura. Um exemplo do haemangioma intramuscular do músculo sternocleidomastoid é apresentado. A revisão da ocorrência e história natural de tais tumores é descrita e a apresentação clínica e radiológica, as classificações histológicas e as modalidades do tratamento são discutidas. ( info)

22/2439. Transpupillary thermotherapy na gerência do hemangioma choroidal limitado.

    FINALIDADE: Para relatar uma caixa do hemangioma choroidal limitado controlado eficazmente com thermotherapy transpupillary. MÉTODO: Um homem dos anos de idade 53 afetado pelo hemangioma choroidal limitado extramacular tinha sustentado um declínio na acuidade visual causada pela exsudação fluida subretinal na área macular. As tentativas do múltiplo no tratamento com o photocoagulation do scatter sobre a superfície da lesão por diversos anos tinham sido mal sucedidas em reduzir exsudação tumor-relacionada. O paciente foi examinado na referência e submeteu-se a uma única sessão do tratamento que emprega thermotherapy transpupillary. O curso da lesão após o tratamento foi documentado com a fotografia e a ecografia do fundo. RESULTADO: A atrofia completa do hemangioma choroidal com resorption do líquido subretinal foi documentada sobre os 6 meses após thermotherapy transpupillary, com a melhoria na acuidade visual. CONCLUSÃO: Transpupillary thermotherapy é uma alternativa eficaz ao photocoagulation do scatter ou à terapia de radiação convencional para a ablação precisa do hemangioma choroidal limitado. ( info)

23/2439. Hemangioma hemorrágico epitelióide e do eixo da pilha: um tumor vascular recentemente reconhecido, original do osso.

    FUNDO: Os tumores vasculares epitelióides do osso são raros e incluem o hemangioma epitelióide, o hemangioendothelioma epitelióide, e o angiosarcoma epitelióide. É importante distinguir entre eles porque têm o potencial biológico significativamente diferente e exigir formulários diferentes da terapia. No estudo atual os autores descrevem seis caixas de um tumor vascular benigno distinto epitelióide e do eixo da pilha do osso que, por causa de sua morfologia incomun, foram confundidas com os neoplasma vasculares agressivos. MÉTODOS: Os casos foram recuperados das limas cirúrgicas da patologia do departamento da patologia ou das limas da consulta de um dos autores. Hematoxylin e as corrediças manchadas eosina foram examinados. Immunohistochemistry foi executado em dois casos e a microscopia de elétron foi executada em um caso. RESULTADOS: Os tumores levantaram-se nos ossos pequenos das mãos e os pés e a tíbia. Três pacientes tiveram a doença multifocal do osso na altura da apresentação. Histològica, todas as lesões foram compreendidas dos lóbulo das pilhas do eixo que cresceram focal em um teste padrão fascicular e associadas com a hemorragia abundante. As pilhas epitelióides gordas foram misturadas e estavam atuais focal nas áreas interlobular também, em que alinharam maior, uns espaços vasculares mais aperfeiçoados, projetando-se frequentemente no lúmen vascular em um " tombstone" forma. Immunohistochemically e ultrastructurally as pilhas neoplásticas teve características do endothelium. Uma caixa foi tratada pela amputação, por uma pelo resection, por três pela curetagem, e por um pela curetagem mais a terapia de radiação. Nenhuma das lesões era localmente agressiva nem reproduziu-se por metástese. CONCLUSÕES: Os autores acreditam que o hemangioma hemorrágico epitelióide e do eixo da pilha do osso é um tumor histològica benigno do osso. Deve ser distinto dos tumores vasculares epitelióides malignos do osso, que têm o potencial metastático e o precisam de ser tratado mais agressivelmente. ( info)

24/2439. Uma caixa do hemangioma perirenal que imita a carcinoma renal da pilha.

    FINALIDADE: Nós apresentamos uma caixa rara do hemangioma perirenal que foi detectado incidental. METHODS/RESULTS: As examinações radiográficas revelaram uma massa de 3.5 cm no hilum renal esquerdo junto ao parênquima renal esquerdo, que era difícil de diagnosticar diferencial da carcinoma renal da pilha. O resection do tumor foi executado com sucesso. CONCLUSÕES: Não havia nenhum retorno observou 14 meses após a cirurgia. ( info)

25/2439. Haemangioma do osso com as aparências radiográficas que simulam um tumor gigante da pilha.

    Um caso é descrito do haemangioma da extremidade proximal do úmero que simulou um tumor gigante da pilha na radiografia. Uma tentativa na biópsia, realizada em outra parte, tinha falhado por causa da hemorragia severa do tumor durante a operação. Foi tratada pelo resection e pelo endoprosthesis da coligação política do en com um bom resultado após um ano. ( info)

26/2439. A terapia do feixe do protão para o pólo do posterior limitou o haemangioma choroidal.

    FUNDO: Os haemangiomas choroidal limitados Macular e juxtapapillary (CCH) levantaram sempre um desafio diagnóstico e terapêutico. A terapia do feixe do protão foi advogada por Zografos e por associados tão óptimos para tratar estes tumores nesta região crítica como as partículas carregadas têm uma distribuição altamente localizada e uniforme da dose. pacientes: Nós apresentamos 3 casos de CCH tratados com a terapia do feixe do protão. Dois pacientes desenvolveram a neuropatia ótica da radiação e maculopathy, e uma teve um destacamento macular exudative persistente depois do tratamento. CONCLUSÃO: Nossa experiência com terapia do protão destes tumores foi decepcionante em impedir a neuropatia ótica da radiação e maculopathy e oferece pouca vantagem sobre a irradiação externa. A maioria de nossos pacientes com esta circunstância é tratada agora com a radioterapia externa lente-frugalmente do feixe da baixo-dose ou brachytherapy, que tem resultados visuais incentivando e é uma opção distante mais cost-effective. ( info)

27/2439. anemia, thrombocytopenia e coagulopathy devido ao haemangiomatosis infantile difuso occult do spleen e do pâncreas.

    O haemangiomatosis infantile difuso do spleen é uma lesão muito rara. Os grandes haemangiomas podem causar a caça com armadilhas das plaqueta e das desordens da coagulação conhecidas como a síndrome de Kasabach-Merrit. Nós relatamos aqui o exemplo de um infante com o haemangiomatosis splenic e pancreatic que apresenta com thrombocytopenia life-threatening, anemia e coagulação intravenosa. O diagnóstico foi impedido pelo erythroblastosis reactivo e por resultados radiológicos não-conclusivos. Quando o tratamento com corticosteroide era ineficaz, a administração da antitrombina iii melhorou parâmetros da coagulação. Depois que o splenectomy a criança recuperada prontamente e permaneceu livre da doença por 3 anos até agora. CONCLUSÃO: O haemangiomatosis visceral Occult sem os haemangiomas cutaneous visíveis deve ser incluído no diagnóstico diferencial do thrombocytopenia, da anemia e do consumo coagulopathy. O tratamento da antitrombina iii pode ser considerado para superar problemas do sangramento nos pacientes com síndrome de Kasabach-Merrit. ( info)

28/2439. Um exemplo de lymphangiomas múltiplos intraabdominais em um adulto em quem a avaliação imunológica suportou o diagnóstico.

    Um paciente dos anos de idade 60 com lymphangiomatosis intraabdominal é descrito. Apresentou com a anemia devido à hemorragia enteric, hypoproteinaemia com hypogammaglobulinaemia e lymphopenia pesados do T-cell. A biópsia Duodenal mostrou o lymphangiectasia quando um estudo pequeno das entranhas revelou diversos defeitos de enchimento no íleo terminal. Na laparotomia exploratória, o lymphangio-haemangiomata inoperável numeroso foi encontrado, envolvendo o intestino pequeno e grande, o apêndice, o mesenterium, a vesícula biliar e o intervalo biliar principal. A importância do lymphopenia e do hypogammaglobulinaemia de célula T no diagnóstico do lymphangiomatosis intraabdominal com lymphangiectasia é forçada. ( info)

29/2439. Haemangioma diafragmático. Um relatório do caso.

    O exemplo de um paciente dos anos de idade 4 com um haemangioma diafragmático é relatado. Não havia nenhum sintoma e único encontrar clínico era embarcações subcutaneous proeminentes na parede abdominal. A lesão foi revelada pela imagem latente e extirpada. Os resultados e o diagnóstico diferencial são discutidos. ( info)

30/2439. Remoção do hemangioma orbital do vértice usando a craneotomia transorbital nova com a aproximação do suprabrow.

    FINALIDADE: Para descrever uma técnica que combina a perícia do cirurgião orbital oculoplastic e do neurocirurgião que permite o acesso à órbita do posterior, à fossa anterior, à cavidade cavernosa e à região suprasellar com manipulação mínima do cérebro. MÉTODOS: Uma craneotomia transorbital através de uma incisão do suprabrow é executada que remove a peça da testa e do telhado orbital como uma única parte. Isto permite a acesso largo com somente mínimo, eventualmente, a retração do cérebro. A órbita superior, lateral e medial é visualizada claramente, assim como o vértice da órbita. A aleta do osso é substituída na extremidade do caso com as placas do tântalo. RESULTADOS: Um hemangioma cavernoso no vértice orbital foi removido sem as complicações. A exposição era identificação e preservação magníficas e permitidas de estruturas orbitais. CONCLUSÕES: A craneotomia de Transorbital permite o acesso largo à órbita do posterior e à fossa parasellar do região e a anterior do cérebro com manipulação mínima do cérebro. O uso de uma incisão do suprabrow conduz a um resultado cosmético excelente. Há a morbosidade postoperative mínima, que diminui o tempo da hospitalização. ( info)
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)<- Anterior || Próximo ->


Deixa uma mensagem sobre 'Hemangioma'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.