Casos registrados "Imunodeficiência Combinada Severa"
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)

Filtrar por palavras-chave:



Obtendo documentos. Espere, por favor...

1/245. Uma transição de G a de A no último nucleotide do exon 6 do gene da gama c (868G--> A) pode conduzir a uma tala ou à mutação missense nos pacientes com imunodeficiência combinada severa X-lig.

    Nós relatamos aqui que um defeito do subunit comum da gama do interleukin (a gama c) na imunodeficiência combinada severa X-lig (XSCID) conhecida previamente como uma mutação missense conduziu preferivelmente ao exon que salta em um paciente japonês de XSCID. O phenotype do paciente era consistente com o aquele de XSCID típico, e seu Epstein-Barr vírus-transformou a expressão de superfície inteiramente faltada das pilhas de B conformemente da gama C. Na análise pela reacção em cadeia reversa do transcrição-polymerase (RT-PCR), uma única mas espécie pequena da gama c mRNA foi detectada. O Exon 6, que codifica o domínio do transmembrane da gama c, foi saltado no mRNA. Uma mutação de G a de A foi encontrada no último nucleotide do exon 6 do gene da gama c (868G--> A). A conseqüência prevista do salto do exon é um frameshift tendo por resultado um codon de batente prematuro, e a gama transformada c perde presumivelmente a associação com a membrana de pilha. Em XSCID, esta mutação (868G--> A) é sabido como uma mutação missense que resultados em R285Q [corrigido]. Os pacientes previamente relatados com a mesma mutação não tiveram aparentemente nenhuma aberrante ou alternativa que emendam mas tiveram a troca de R285Q [corrigido]. As mutações similares no último nucleotide de um exon outskipped foram relatadas. Entretanto, tais mutações não causam sempre o salto do exon. As análises das mudanças estruturais do rna induzidas pelas mutações suportaram a variabilidade das conseqüências das mutações. Tomados junto, nossos resultados sugerem que o 868G--> Uma mutação do gene da gama c pode afetar transcritos da gama c diferentemente, isto é, geração missense ou exon que salta, em pacientes de XSCID com a mesma mutação. a variação Paciente-específica na emenda assim parece ocorrer. ( info)

2/245. Transplantação humana bem sucedida da pilha de haste do sangue de cabo do cordão umbilical sem condicionar na deficiência imune combinada severa.

    Uma menina 2 mês-velha com a imunodeficiência combinada severa (SCID), apresentada com infecção staphylococcal suave da pele, lymphopenia, baixo número de célula T, ausência de pilhas de B, número elevado de pilhas de NK, e uma resposta insignificante aos mitogens. Desde que seu irmão mais idoso morreu em conseqüência de SCID 2 anos mais adiantado, o sangue de cabo foi colhido de uma irmã carregada 2 anos de 1/2 mais adiantado, que fosse normal e combinasse inteiramente ambos o serology e pela dactilografia molecular. Em virtude de sua condição clínica e apesar de um número elevado de pilhas de NK com atividade normal, HUCBT sem acondicionamento preparative foi executado. Nenhum G-CSF foi administrado. Engraftment com chimerism misturado era transplantação evidente do borne de 3 semanas. Não havia nenhuma complicação do peritransplantation. Dezoito meses afixam a transplantação, a menina está em condições excelentes, as contagens de sangue são normal, o engraftment de célula T está completo, o engraftment da pilha de B está prosiguendo gradualmente, e os testes da estimulação do mitogen são normais. Devido à natureza original de pilhas hematopoietic de HUCB, engraftment sem condicionar pode ser possível nos pacientes com o SCID com os doadores inteiramente combinados. Este é o primeiro HUCBT executado sem condicionar. ( info)

3/245. Tratamento alfa do Interferon do contagiosum do molusco na imunodeficiência.

    Uma irmã (envelhecida 6 anos) e o irmão (envelhecido 8 anos) apresentaram quatro meses separado com o contagiosum severo do molusco. Ambas as crianças demonstraram a evidência clínica e do laboratório da imunodeficiência combinada. A extensão da participação de pele pelo contagiosum do molusco impossibilitou o tratamento convencional assim como o alfa intralesional do interferon (alfa de IFN). Ambos os assuntos responderam bem ao alfa subcutaneous de IFN. ( info)

4/245. A imunodeficiência combinada associou com o apoptosis aumentado dos linfócitos e dos fibroblasto da radiossensibilidade.

    A imunodeficiência severa caracterizada pelo lymphopenia foi encontrada em dois irmãos, uma de quem foi examinado em detalhe. O fluxo do cálcio, teste padrão do phosphorylation do tyrosine das proteínas, e a produção e a proliferação do interleukin 2 (IL-2) em resposta aos mitogens sugeriu que as pilhas de T periféricas do sangue ativassem normalmente. As pilhas de T periféricas do sangue foram mostradas para ter um phenotype ativado com expressão aumentada de CD45RO e de CD95/Fas. O apoptosis espontâneo aumentado ocorreu em culturas unstimulated do linfócito. O apoptosis elevado não era devido às alterações na expressão ou às mutações em Bcl-2, Bcl-X (L), ou aleta, nem poderia o apoptosis espontâneo ser impedido obstruindo Fas, sugerindo que fosse independente Fas da sinalização. Esta é a imunodeficiência combinada primeiramente herdada associada com a sobrevivência danificada do linfócito. Os fibroblasto derivados do paciente mostraram a radiossensibilidade apreciável em ensaios clonal, mas o apoptosis não era elevado. Nossos resultados mostram que os fibroblasto representam um phenotype sensível ao rádio novo não associado com os defeitos do ponto de verificação do ciclo de pilha, recombination de V (D) J defects, ou ruptura elevado do cromossoma. Nós sugerimos que o gene afetado jogue um papel em um mecanismo de resposta indeterminado de dano que conduza ao apoptosis espontâneo elevado em pilhas lymphoid e à radiossensibilidade nos fibroblasto. ( info)

5/245. In vivo a cinética de pilhas transduced em T periférico pilha-dirigiu a terapia de gene: papel de pilhas de CD8 na função imunológica melhorada em um deaminase da adenosina (ADA) - paciente de SCID.

    Nós relatamos previamente a terapia de gene pilha-dirigida T bem sucedida do peripheral em um menino com deaminase da adenosina (ADA) - SCID. No estudo atual, para compreender melhor o efeito reconstitutive desta terapia de gene em seu sistema imunológico, nós investigamos in vivo a cinética e os subconjuntos funcionais de pilhas de T em PBL. As melhorias imunológicas aparentes foram obtidas após a infusão de pilhas transduced em mais de 4 x 108 cells/kg/therapy/3 mo. A freqüência de pilhas ADAcDNA-integradas na atividade de PBL, de ADA em PBL e na melhoria clínica mostrou a boa correlação, mesmo que as pilhas de CD8 se tornassem gradualmente predominantes em PBL. Na base que o glicol de polietileno (PEG) - ADA foi mantido na mesma dosagem que antes da terapia de gene, nós consideramos que sua melhoria imunológica resultou da terapia de gene própria. A maioria de pilhas de CD3 em PBL após a terapia de gene expressaram TCRalphabeta. A análise do repertório de TCR baseada no uso da região de TCR V não revelou nenhuma expansão de clone limitados em seu PBL. As pilhas de célula T CD8 CDw60 e CD8 CD27 CD45RA- do subconjunto, que são relatados para fornecer a ajuda substancial às pilhas de B, foram mantidas durante todo a terapia de gene. Além disso, suas pilhas de T periféricas reconstituted ajudaram pilhas de B normais a produzir in vitro IgG substancial. A expressão genes do cytokine de Th1- e de Th2-type foi induzida em suas pilhas de T reconstituted no mesmos comparàvel de nível elevado que em assuntos normais. Coletivamente, estes resultados fornecem a evidência de funções persistentes e distintas de pilhas transduced neste patient' s PBL após a terapia de gene. ( info)

6/245. Associação da disgenesia reticular (alymphoplasia thymic e aleukocytosis congenital) com surdez neuro-sensorial bilateral.

    A disgenesia Reticular é uma desordem congenital rara caracterizada pela imunodeficiência combinada severa e pelo neutropenia profundo, curable até agora, somente pela transplantação da medula. Este relatório descreve a associação da surdez neuro-sensorial bilateral com esta doença. ( info)

7/245. Ausência de expressão de gene da classe II de MHC em um paciente com uma única substituição do ácido aminado na proteína CIITA do transactivator da classe II.

    Nós investigamos o defeito genético subjacente em um paciente immunodeficient que apresentasse com infecções bacterianas periódicas em seus anos 20 atrasados e demonstrasse um defeito transcriptional no regulamento complexo da classe II do histocompatibility principal (MHC). A análise transiente do heterokaryon implicou a perda funcional de CIITA, a proteína do transactivator da classe II de MHC, e na sustentação deste antígeno da classe II de MHC a expressão foi restaurada pelo transfection estável com o selvagem-tipo molécula. Uma única substituição do ácido aminado, phenylalanine ao serine, na parcela do COOH-terminal da seqüência de CIITA correlacionada com a transcrição reduzida (HLA-DM e - FAÇA) de genes clássicos (HLA-DP, - DQ, e - Dr.) e nonclassical da classe II. A sobrevivência longa do paciente, embora notável, não foi associada com a função parcial de CIITA como evidenciada pela expressão residual da classe II de MHC. Estes dados definem na alta resolução uma região de CIITA que são essencial para a função no antígeno profissional e nonprofessional que apresenta pilhas e que poderia potencial constituir um alvo para a intervenção terapêutica por fatores novos com uma propensão à expressão do antígeno da classe II do downregulate MHC. ( info)

8/245. SR. quantitativo traço da difusão e neurotoxicidade cyclosporine-induzida.

    Os mapas aparentes do coeficiente de difusão de dois pacientes com neurotoxicidade cyclosporine-induzida mostraram as áreas da difusão aumentada que corresponderam às regiões características de mudança do sinal em seqüências rotineiras de T2-weighted. A maioria das lesões resolvidas subseqüentemente sem alteração residual do sinal do T2 ou da difusão. Estes resultados sugerem que, em nossos pacientes, os efeitos neurotoxic do cyclosporine conduzam a um extravasação parcialmente reversível do líquido no interstício cerebral e não estejam associados com a isquemia aguda. ( info)

9/245. Caracterização da função e da análise imunes de mutações genéticas de PANO na síndrome de Omenn e em desordens relacionadas.

    A síndrome de Omenn foi encontrada recentemente para ser causada por mutações missense no gene RAG1 ou RAG2 esse resultado na atividade parcial do recombination de V (D) J. Embora as indicações clínicas da doença fossem bem definidas, houve diversos casos com os resultados clínicos similares, mas distintos da síndrome de Omenn. Os dados em mutações genéticas imunes das funções e de PANO de tais casos são limitados. Nós descrevemos cinco infantes japoneses de quatro famílias não relacionadas, incluindo dois casos da síndrome de Omenn e três casos de desordens relacionadas. Os exemplos do irmão com phenotype típico de Omenn foram encontrados para ser heterozygotes compostos de mutações de R396C e de L885R em RAG1. O anterior foi relatado em casos europeus e pode constituir um ponto quente. O último é uma mutação missense nova. Os infantes com desordens relacionadas exibiram o erythroderma, o eosinophilia, o hypogammaglobulinaemia, o número diminuído de pilhas e de enviesamento de B a Th2, e os seus espécimes do nó de linfa mostrados o effacement arquitectónico, a prostração do linfócito e a hiperplasia histiocytic, cada qual é vista caracterìstica na síndrome de Omenn. Entretanto, neste IgE do soro dos casos os níveis eram baixos ou undetectable. Nós não encontramos nenhuma mutação em genes de PANO à exceção de uma substituição de K820R em RAG1, que foi considerado para ser um polimorfismo funcional, em dois destes casos. Nosso estudo sugere que a mutação missense de PANO possa ser uma anomalia genética original à síndrome de Omenn com resultados característicos clínicos e do laboratório. As variações da síndrome de Omenn, ou as desordens relacionadas, podem representar um tipo diferente de imunodeficiência, distinto das anomalias na atividade lymphoid-específica do recombinase. ( info)

10/245. pneumonia insuspeita do carinii de pneumocystis na apresentação da imunodeficiência preliminar severa.

    FUNDO: O carinii de pneumocystis é um micróbio patogénico importante na imunodeficiência mas pode ser uma causa não reconhecida do acordo respiratório. OBJETIVOS: Para verificar a incidência da pneumonia do carinii de P (PCP) na apresentação da imunodeficiência combinada severa (SCID), se se tinha diagnosticado, e no efeito do tratamento no resultado. AJUSTE: A unidade pediátrica supraregional da transplantação da medula para imunodeficiência preliminares no Hospital Geral de Newcastle. MÉTODOS: A revisão retrospectiva da nota de caso dos infantes referiu com um diagnóstico de SCID de 1992 1998. RESULTADOS: Dez de 50 infantes tiveram PCP na apresentação; somente um foi diagnosticado antes de transferência. Oito foram diagnosticados pelo lavage broncoalveolar e dois pela biópsia do pulmão. Em somente um era o carinii de P identificado em secretions nasopharyngeal. Cinco exigiram a ventilação para a falha respiratória mas todos foram tratados com sucesso com o co-trimoxazole e o methylprednisolone com ou sem o budesonide nebulised. Nove sobrevividos à transplantação da medula e quatro são sobreviventes a longo prazo após a transplantação da medula; nenhuma morte foi relacionada a PCP. CONCLUSÕES: PCP é uma característica de apresentação comum de SCID mas é reconhecido raramente. A biópsia broncoalveolar do lavage ou do pulmão é necessário para o diagnóstico. O tratamento com co-trimoxazole é altamente - bem sucedido. ( info)
(Traduzidos do inglês com Altavista Babel Fish)| Próximo ->


Deixa uma mensagem sobre 'imunodeficiência combinada severa'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.