FAQ - Galactorreia
(Powered by Yahoo! Answers)

Quem esta com polactina alta e com secreção na mama o tratamento e longo?


Secreção Mamária

A secreção pode ocorrer em um ou até mesmo nos dois seios, variando quanto à cor que pode ser transparente, amarela, branca, marrom, com sangue e verde escuro e sua consistência pode ser bem espessa.
Algumas vezes são problemas comuns, que tendem a desaparecer assim que se estabilize a produção de hormônios, não sendo necessário tratamento.
O correto a se fazer é procurar um médico, pois o autoexame das mamas é essencial para saúde feminina e são considerados os métodos mais eficiente contra problemas futuros.



Prolactina Alta

Trata-se do excesso de produção do hormônio Prolactina. A dosagem do hormônio prolactina deve ser realizada em todas as mulheres não grávidas nem amamentando que apresentarem galactorreia (presença de leite), distúrbio menstrual ou infertilidade.
O tratamento é quase sempre através do uso de medicamentos, como a cabergolina (Dostinex) e a bromocriptina (Parlodel). Existindo também em casos específicos a cirurgia hipofisária e radioterapia.  (+ info)

Alguem ja tomou uma medicação chamada Deidroepiandrosterona?


Gostaria de saber os efeitos colaterais, os médicos ja me falaram que podem surgir pêlos, apetite sexual.Mas tenho curiosidade de saber se alguem já tomou e o que sentiu.
Um abraço.
----------

serve para cuidar da amenorréia caracteriza-se por ausência de menstruação em época que normalmente deveria ocorrer; constitui queixa preocupante para o ginecologista e mesmo para o endocrinologista, principalmente devido ao polimorfismo etiopatogênico, pois a patologia responsável pode ser de pouco risco ou até ameaçar a vida da paciente.

Não bastasse essa expectativa, a abordagem diagnóstica, quando não habilidosa, torna-a dispendiosa e até confusa.

Alguns conceitos básicos, ajudam na orientação diagnóstica e terapêutica. Assim define-se amenorréia primária, a ausência de menstruação até os 14 anos de idade, na ausência de desenvolvimento ou crescimento dos caracteres sexuais secundários, ou falta de menstruação até os 16 anos com características sexuais bem desenvolvidas.

Quando, no entanto, a ausência do fluxo menstrual foi igual ou superior a 3 ou 6 meses, em mulheres que anteriormente tinham menstruado, estamos diante da amenorréia secundária.

Se de um lado esses conceitos orientam a direção do diagnóstico (ex.: - amenorréias primárias são mais associadas com distúrbios cromossômicos), por outro, não seria lógico deixar de examinar uma jovem que, apesar de seus 13 anos, já teria os caracteres sexuais secundários desenvolvidos desde os 10, só pelo fato de não ter atingido os 14.

Somos partidários de que a investigação clínica e, se necessária, também laboratorial deva ser imediatamente iniciada toda vez que a paciente e/ou seus familiares nos procuram.

Podem ainda as amenorréias classificarem-se em:

a) fisiológicas (pré-menarca, gestação, puerpério, lactação e pós-menopausa)

b) patológicas: - aquelas que não se enquadram nos períodos acima.

Para exteriorização do fluxo menstrual e que se apresente cíclico há necessidade da integridade fisiológica do eixo hipotálamo-hipófise-ovário-uterino, assim como a permeabilização do canal genital.

Desta maneira, as amenorréias patológicas, de acordo com a sede da lesão se dividem em:

1. Hipotalâmicas: lesões tumorais; psicogênicas (alterações de peso, pseudociese, etc); pós-anticoncepcional hormonal; síndrome olfato-genital (Kallmann); amenorréia; galactorréia funcional; amenorréia das atletas e bailarinas.

2. Hipofisárias: lesões tumorais (prolactinomas, etc); síndrome de Sheehan (necrose pós-parto); pan-hipopituitarismo; ausência seletiva de gonadotrofinas; síndrome da sela turca vazia.

3. Gonodais: disgenesia gonadal; ovários policísticos; ovários resistentes; falência ovariana prematura; tumores funcionantes; feminização testicular (S. Morris).

4. Útero-vaginais-anomalias congênitas: ausência de útero e vagina, septos e atresias adquiridas: sinéquia uterina, tuberculose, infecções outras.

5. Tiróide (raras): hipo ou hipertiroidismo descompensado.

6. Supra-renais: hiperplasias congênitas (ou com manifestação no adulto); tumores (benignos e malignos).

7. Causas gerais: desnutrição severa; obesidade; queimaduras extensas; hepato, pneumo e cardiopatias graves.

Apesar de o número de causas de amenorréia ser grande, elas podem ser rapidamente detectadas desde que se estabeleça adequado roteiro semiótico clínico-laboratorial.

Assim, a história e o exame  (+ info)

Caso clinico - Ajudem por favor em um diagnóstico, O que pode elevar TSH e t4L?


Caso clinico - Ajudem por favor em um diagnóstico, O que pode elevar TSH e t4L?
M.R.S, 35 anos,sexo feminino, procurou o serviço da Santa Casa de Misericórdia queixando-se de tremores finos de extremidades , taquicardia e sudorese há cinco meses. Nega cefaleia, galactorreia.Refere alterações menstruais e hirsutismo.
Exame físico:
Ausência de sinais clínicos de tireotoxicose, tireoide discretamente aumentada, indolor e sem nódulos,obesidade e estrias abdominais e hirsuitismo leve
Avaliação laboratorial :
TSH (0,4 -3,5 ?U/mL) 5,2 ?U/mL
T4L (0,7 – 1,5 ng/dL) 2,5 ng/dL
Anti-TPO (UI/mL) negativo
TRAB (%) negativo
ACTH (até 80 pg/mL) 92 pg/mL
Glicemia de jejum – 142 mg/dL
Colesterol 236 mg/dL
Triglicerides 235 mg/dL
HDL-35 mg/dL
Cortisol – aumentado
ASAT- 52 (Até 41 U/L)
ALAT-58 (Até 41 U/L)
Exames de Imagem:
?A ressonância magnética (RM) de hipófise demonstrou macroadenoma hipofisário
?A ultrassonografia (US) da tireoide revelou glândula de volume discretamente aumentado com textura heterogênea


Pensei em sindrome de Cushing...
SIMULAÇÃO DE CASO CLÍNICO PARA ESTUDO EM BIOQUÍMICA CLÍNICA.
----------

Hipotiroidismo leve esse resulata para se médico analisar.  (+ info)

Quanto tempo a risperidona demora para fazer efeito?


Eu não respondo a antidepressivos e tenho transtorno de personalidade borderline.
----------

A risperidona é um derivado benzisoxazólico, com forte efeito bloqueador de receptores D2 e 5-HT2. Liga-se a receptores a1, a2, e H1, sendo ainda potente antagonista LSD. É, no entanto, praticamente destituída de efeitos anticolinérgicos. A risperidona é eficaz nos sintomas positivos e nos negativos da esquizofrenia.11

O grupo do presente trabalho demonstrou, por meio de metanálise,12 que a risperidona pode ser tão ou mais eficaz e possuir menos efeitos extrapiramidais do que o haloperidol (10-20 mg/dia), desde que administrada nas doses entre 4-6 mg/dia. Outros dados, igualmente de metanálise,11 demonstraram que a risperidona é superior ao haloperidol quanto à eficácia sobre os sintomas negativos. A eficácia da risperidona envolve grande espectro de manifestações da esquizofrenia, como, por exemplo, sintomas positivos e negativos, pensamentos desorganizados, hostilidade e sintomas afetivos.13

A risperidona produz menos efeitos extrapiramidais do que o haloperidol, quando administrada em doses inferiores a 8 mg/dia. Há indícios de que essa vantagem seja perdida em doses superiores.** Alguns outros efeitos colaterais comuns à risperidona são insônia, agitação, sedação, tontura, rinite, hipotensão, ganho de peso e distúrbios menstruais. Galactorréia pode estar presente. Há relatos de síndrome neuroléptica maligna.14

Geralmente, a dose inicial da risperidona é de 1 mg duas vezes ao dia, aumentando-se até 3 mg duas vezes ao dia nos próximos dias. Embora a dose ótima encontre-se entre 4 e 6 mg/dia, pode-se necessitar de doses maiores para controlar os sintomas positivos em alguns pacientes.2  (+ info)

Alguém pode explicar o que causa a deficiência do hormônio t4 produzido pela hipófise??


Causa hipotireoidismo, que os sintomas mais comuns são, ganho de peso, cansaço excessivo, não tratando pode evoluir para outras disfunções.fraqueza muscular, raciocínio lento, depressão, cabelos secos, quebradiços e de crescimento lento, unhas secas, quebradiças e de crescimento lento, queda das pálpebras, queda de cabelos
A doença predomina no sexo feminino, no qual ocorre também irregularidade menstrual, incluindo a cessação das menstruações (amenorréia), infertilidade e galactorréia (aparecimento de leite nas mamas fora do período de gestação e puerpério).
Quando a doença tem causa auto-imune (tireoidite de Hashimoto) pode ocorrer vitiligo e associação com outras moléstias auto-imunes:
endócrinas (diabetes mellitus, insuficiência adrenal, hipoparatireoidismo) sistêmicas (candidíase, hepatite auto-imune)  (+ info)

Tomei Plasil injetável e fiquei com inquietação,pensei q ia morrer, esse medicamento pode matar?


Tomei Plasil injetável e me deu essas reações de inquietação,sonolência,não conseguia falar e nem nada, só me mexia sem parar!
li que o Plasil as reações são: As mais frequentes são inquietação, sonolência, fadiga e lassidão, que ocorrem em aproximadamente 10% dos pacientes. Com menor frequência pode ocorrer insônia, cefaléia, tontura, náuseas, sintomas extrapiramidais, galactorréia, ginecomastia, erupções cutâneas, incluindo urticária ou distúrbios intestinais.

o médico disse que eu não posso tomar de jeito nenhum Metoclopramida (Plasil) injetável e Bromoprida injetável, mais eu estava tão mal na hora que nem pensei em perguntar nada o porque não poderia e o porque me deu essa reação tão ruim que pensei q morreria, essas reações durou a noite toda e ainda acordei meio com angustia nem sei explicar mais sabia q ainda não estava 100%.
Queria realmente saber qual o perigo de se tomar, essas reações pode matar? pq eu pensei realmente q eu ia morrer.
se souberem por favor me respondam.
Agradeço desde já. ♥
----------

Você teve uma reação extra-piramidal, não deve usar Plasil ( metoclopramida ). O estranho é que perante um distúrbio neurológico (reação extra-piramidal) lhe tenha sido dado alta,,,,,,,Nesses casos o paciente é internado, recebe um volume de soro muito elevado, para eliminar por completo a droga, e como co-adjuvante usa-se o medicamento AKINETON no soro ou via oral, só recebendo alta quando os sintomas da reação terminarem, veja no google sobre AKINETON, AI vai entender melhor , boa sorte,/  (+ info)

Alguem sabe sobre Risperidona e seus efeitos em pessoas com mal de Alzheimer?


Minha avó sofre de Alzheimer e na ultima visita ao médico, ele receitou Risperidona, pelo fato dela fazer muita confusão mental. Mas só q ela é muita nervosa por natureza, e a doença q está indo para o estado avançado provocou alguns tremores nela, o qual achavamos q era Parkinson. Mas agora com esse medicamento, diz na bula q ele tambem pode provocar tremores, discinesia nos termos médicos. Pode acontecer do medicamento fazer mal a ela??
----------

Risperidona é antipsicótico atípico desenvolvido por Janssen Farmacêutica. Usa-se mais freqüentemente na terapêutica de psicoses delirantes, incluindo-se as esquizofrenias. Porém risperidona, como os demais antipsicóticos atípicos, é também utilizada para tratar algumas formas de desordem bipolar, psicose depressiva, desordem obsessivo-compulsiva e síndrome de Tourette.

Nos Estados Unidos da América, a risperidona também foi aprovada para o tratamento sintomático de irritabilidade em crianças e adolescentes autistas.[1] Geralmente em desordens do espectro autístico utilizam-se doses menores que as para esquizofrenia e outras formas de psicose.

Atualmente, é o antipsicótico mais comumente prescrito nos Estados Unidos[2] [3].

Efeitos colaterais comuns são: insônia, náusea, ansiedade, tontura, hipotensão, rigidez muscular, dor muscular, sedação, tremores, aumento da salivação, aumento de peso (no tratamento a longo prazo), desordem extrapiramidal (movimentos involuntários), dor de cabeça, rinite - inflamação da membrana da mucosa nasal, síncope, arritmia cardíaca, galactorréia, ginecomastia - desenvolvimento excessivo da glândula mamária no homem, amenorréia, menorragia, disfunções ejaculatória e eréctil.

Risperidona é um potente bloqueador da dopamina, inibindo o funcionamento dos seus receptores. Risperidona Também atua como um 5-HT2A antagonista, e pode ser usado para bloquear rapida e eficientemente os efeitos do 5-HT2A de drogas como o LSDLSD. Contudo, o uso de anti-psicóticos em pessoas sobre a influência do LSD é alegado como extremamente desagradável. Por isso, Valium é mais recomendado para reduzir os efeitos colaterais do LSD.  (+ info)

a dor de ouvido pode estar associada à galactorréia?


Eu te aconselharia a ir ao medico mas seguro ,varias pessoas dão varia respostas diferente e pode ser um problema serio e que você pode até perder a audição.  (+ info)

Tenho um prolactinoma e minha endócrino disse para eu tomar dostinex, estou com medo !!! Alguém já tomou?


Tenho muita enxaqueca, pode ser desse prolactinoma? Aumentei meu peso tb. Quais são os outros sintomas por ter esse tumor?
----------

Kika, não tenha medo de tomar um medicamento que o médico receita...pra isso ele estudou não é? O aumento de peso é comum em pacientes com problemas endocrinos, não sei quais sintomas vc esta tendo...mas a maioria dos pacientes apresentam: galactorreia que é a produção de leite pelas glandulas mamarias, irregularidades nos períodos menstruais ou até mesmo amenorréia ( perda da menstruação) ,infertilidade, diminuição do desejo sexual (libido), descalcificação dos ossos (osteoporose) Dores de cabeça ( que seria o seu caso) e alterações da visão, sobretudo da visão periférica (por exemplo, num cruzamento pode não se aperceber dos carros que vêm de lado).
Então o melhor que se tem a fazer é tomar os medicamentos que o seu médico receitou...
boa Sorte  (+ info)

meu prolactina e tsh deu negativo ou positivo sera que me utero estar normal poss?


SERE QUE MEU EXAME DEU POSITIVO PRA PROLACTINA E TSH?
TSH-HORMONIO ESTIMULADOR DA TIREOIDE Coleta: 13/12/2012 09:27
ULTRA SENSÍVEL
Resultado ______________________ 0.7 mcIU/mL
Metodo: Quimioluminescência
Referencial: 1a semana de vida _______ até 15 mcIU/mL
Uma semana a 11 meses __ 0.8 a 6.3 mcIU/mL
1 a 5 anos _____________ 0.7 a 6.0 mcIU/mL
6 a 10 anos ____________ 0.6 a 5.4 mcIU/mL
Acima de 11 anos _______ 0.3 a 5.0 mcIU/mL

PROLACTINA Coleta: 13/12/2012 09:27
Resultado _______________________________ 19.9 ng/mL
Metodo: Quimioluminescência
Referencial: Homem : 2.6 a 18.1 ng/mL
Mulher : 1.2 a 29.9 ng/mL
----------

Trata-se do excesso de produção do hormônio Prolactina. A dosagem do hormônio prolactina deve ser realizada em todas as mulheres não grávidas nem amamentando que apresentarem galactorréia (presença de leite), distúrbio menstrual ou infertilidade. Nos homens a hiperprolactinemia acarreta distúrbios severos por entrar em choque
com a produção de testosterona.

Para evitar falso diagnóstico de hiperprolactinemia, a dosagem deve ser feita em várias amostras, após o paciente estar acordado por algumas horas, em repouso num ambiente tranqüilo por pelo menos 30 minutos  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem sobre 'Galactorreia'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.