FAQ - Letargia
(Powered by Yahoo! Answers)

Dificuldades na faculdade há quatro anos. Existe esperança? Como superar? Há solução?


Nunca fui um aluno normal. Antes da faculdade, estudei em colégios particulares bons, fiz o terceiro ano no colégio mais difícil de BH, e nunca precisei de estudar e nem fazer para-casa pra ir bem na escola. Consegui ser sempre um dos três melhores alunos da turma quase sem esforço. Só errei uma questão fechada no enem e tirei total na redação. Ou seja: creio que meu problema não é burrice.
Tentei vestibular três vezes (ciência da computação, engenharia e design) e nas três passei muito bem colocado em universidades públicas, mas não consigo levar adiante o curso que escolhi. Faz oito períodos que estou matriculado em engenharia e até hoje não saí, na prática, do segundo período. Estranhamente, matérias que eu gostava antes e não tinha dificuldades, como matemática e física, tornaram-se um pesadelo. Por conta disso, já enfrentei muito desespero, depressão, amargura, já frequentei (e ainda frequento) psiquiatra e psicóloga há quase três anos, estou em tratamento com medicação controlada há mais de dois anos (fui diagnosticado com transtorno obssessivo compulsivo, apesar de ter procurado ajuda psiquiátrica por julgar que eu tinha distúrbio do déficit de atenção) e não vejo melhora nenhuma. Estou em uma espécie de letargia completa, anestesiado pela sequência de fracassos - creio que, inconscientemente, ignoro esta matéria, que tanta dor já me trouxe. Não me assusta mais ser reprovado em todas as matérias na faculdade: já faz três semestres que não passo em, literalmente, nenhuma matéria.

O meu principal problema? Não consigo estudar. CREIO (não é uma certeza) que, se conseguisse estudar, conseguiria passar nas matérias. Frequentando as aulas, entendo quando o professor explica a matéria, entendo quando ele resolve um exercício, mas não consigo reler a matéria sozinho depois porque a leitura não rende. Às vezes sequer consigo entender a matéria novamente quando finalmente consigo relê-la sozinho, e freqüentemente nem consigo resolver o mesmo exercício que eu havia entendido na aula. Note que eu não tinha essas dificuldades antes da faculdade, pois, quando alguém me pedia ajuda pra resolver um exercício, eu sempre conseguia resolvê-lo e re-explicar a matéria consultando apenas as minhas anotações da aula.

Não me digam para tirar férias. Tenho férias sempre no meio do ano e no final do ano, pois não trabalho. Já experimentei passar as férias quieto em casa descansando, ficar em casa mexendo no pc dia e noite durante as férias todas, viajar durante as férias todas, ir pra praia, ir pra uma cidade do interior, ir pra roça... Não houve rendimento maior em nenhum dos casos. Durante um semestre, experimentei ficar trancado na biblioteca da faculdade oito horas por dia, sentado sozinho em uma mesa de frente para uma parede, de segunda a sexta. Nem assim consegui estudar. Só conseguia dormir ou me distrair com qualquer coisa ao redor quando tentava re-re-recomeçar a estudar. Já tentei acreditar que o meu problema não era tão grande assim e era apenas uma questão de tempo, mas o tempo está passando e até agora não vejo a luz no fim do túnel. Ademais, creio que não conseguir cumprir com a única obrigação formal, seja ela qual for, é um problema bastante grande pra qualquer pessoa.
Durante uma época pensei em trabalhar, pra ver se isso me daria maior motivação. Trabalhei durante quase seis meses e só piorou o meu rendimento escolar, apesar de ter sido muito bom ter meu próprio dinheiro. Já comecei outro curso em paralelo (o de design) pra ver se o problema era com a profissão escolhida. Gostei do outro curso, mas me deu mais certeza ainda de que me interesso mais pelo que tenho a aprender na engenharia. Curiosamente, consigo me imaginar mais facilmente trabalhando como designer.
Não é falta de namorada, pois estou namorando já faz quase um ano e meio. E a amo.

O que pode ser, afinal?

Meus pais estão desesperados. Perdi a conta de quantas vezes pensei em suicídio. Só não segui por este caminho ainda porque acho que desistir da vida e fugir dos problemas não é um meio digno de ficar livre deles. Não aguento mais lidar com o fracasso. Não sei se alguém já passou por isso e, portanto, não sei se conseguem sequer imaginar o quanto é terrível ver tudo isso acontecer justamente com você e ver seus esforços invariavelmente falharem. Eu estou genuinamente desesperado e sinceramente acredito que já tentei de todos os meios ao meu alcance.


Não gosto de admitir isso, mas... preciso urgentemente da ajuda de vocês.
Esqueci de dizer na pergunta, então digo agora:
Não acho que adianta ter fé. Já tive fé por muito tempo e ela não me ajudou a resolver o problema, apenas a aguentá-lo durante esse tempo. Não acho que Deus ou Jesus vão me salvar dessa, acho que eu preciso de uma solução mais real. Acho que eu tenho que me virar e superar isso. O problema é que eu já não sei mais o que tentar.

PS.: Sei que muita gente vai querer responder que estou sendo testado por Deus e que vou sofrer até re-adquirir confiança nele, mas também não acredito muito nisso. Acho que eu sou uma pessoa comum passando por uma dificuldade real mas que, por algum motivo invisível e também real, não consigo sair dessa. Desculpem os religiosos por eu ter perdido a fé, mas o fato é que ela não resolveu muita coisa enquanto ainda existia.
Cássia Lima, não sei se você entendeu direito... eu disse DESESPERADOS, e não SEPARADOS. Meus pais não são separados e se gostam muito.

Aos que estão me achando mimado, um detalhe informativo: eu não sou filho único; tenho irmão e irmã, e sou o filho do meio.

Liviana, muito obrigado pelo seu olhar positivo sobre as coisas. Já usei muito o pensamento "tenho uma moral íntegra, tive escola, tenho o que comer, tenho um computador bom, tenho família e namorada que me amam e são lindas, tenho condições de frequentar psiquiatra e psicóloga, sou fisicamente perfeito... não tenho do que reclamar" mas... não tem sido mais o suficiente pra me distrair, sabe? Não estou com dó de mim e nem estou pedindo para que fiquem com dó. Não estou indignado por passar por adversidades, sejam elas quais forem, pois todo mundo supera adversidades e eu também tenho que conseguir isso, ora! Eu quero e tento ter esperança, mas está ficando cada vez mais difícil. Por isso, pedi a ajuda de vocês...
Ninguém tem nada a acrescentar?
----------

[complemento aqui, por falta de espaço, a minha resposta às suas duas perguntas]

GERALMENTE O NÚCLEO DO PROBLEMA NÃO RESIDE NA ESCOLHA PROFISSIONAL EM SI OU NA TAREFA A SER CUMPRIDA, MAS SE ESTABELECE NO SIMBOLISMO QUE A PESSOA VAI CONSTRUINDO EM TORNO DESSA TAREFA (QUE PODE PARECER TÃO FÁCIL E BANAL PARA TANTOS, MAS SE TORNA UM FARDO TÃO PESADO E INTRANSPONÍVEL PARA A PESSOA).

ESSE SIMBOLISMO GERALMENTE ENVOLVE UMA CARGA AFETIVA ASSOCIADA A UM SENTIMENTO DE INCAPACIDADE, E QUE SE DESDOBRA EM MUITAS POSSIBILIDADES, VARIÁVEIS DE CASO PARA CASO:

- TRATA-SE, DE FORMA GERAL, DE APRESENTAR RESULTADOS A UMA AUTORIDADE (O PROFESSOR), OU SEJA, DE DEMONSTRAR QUE "CRESCEU", QUE PROGREDIU, QUE JÁ É ADULTO E ESTÁ APTO A ENFRENTRAR "OUTRAS" DIFICULDADES E DESAFIOS. ISSO PODE SER O SIMBOLISMO DE UMA VONTADE (INCONSCIENTE PSICANALITICAMENTE) DE "QUERER FICAR ESTACIONADO", NÃO ASSUMIR POSTURA MADURA, ADULTA, NÃO QUERER VIVENCIAR O "LUTO" (A "MORTE" DESSE PAPEL MAIS INFANTIL) MAS SIM PROLONGAR UM ESTADO MASOQUISTA DE ETERNA INCAPACIDADE, SUBMISSÃO A UMA FIGURA DE AUTORIDADE E JULGAMENTO (O PROFESSOR, OS PAIS, O PATRÃO, O CLIENTE ETC.).

- A ESTE QUADRO GERALMENTE UNE-SE OUTRO: A FANTASIA DE NÃO CONSEGUIR PRODUZIR SOZINHO, DE DESEJAR OU NECESSITAR DE UMA FIGURA QUE MAGICAMENTE O SALVE DESSE PADRÃO DE COMPORTAMENTO.

- ESSE É O FOCO DA QUESTÃO: RACIONALMENTE, HÁ TODAS AS CONDIÇÕES COGNITIVAS PARA QUE A PESSOA CONSIGA ESTUDAR SOZINHA. ELA É MENTALMENTE CAPAZ, ENTENDEU A MATÉRIA, FREQUENTOU AS AULAS, TEM ESPAÇO ADEQUADO DE ESTUDO, ESTÁ NUTRIDA, BANHADA E VESTIDA. POR QUE NÃO CONSEGUE ESTUDAR SOZINHA? POR QUE SUA LEITURA NÃO RENDE? SOLUÇÃO AFETIVA: ALGUÉM HABILITADO PARA MONITORAR OS MOMENTOS DE ESTUDO E ANOTAR AS QUEIXAS E SENSAÇÕES, OBVIAMENTE SEM FUNÇÃO DE JULGAMENTO OU COBRANÇA. SOZINHA A PESSOA JÁ PERCEBEU QUE NÃO CONSEGUE REPROGRAMAR SEU PADRÃO: COM ESSA AJUDA AFETIVA, TALVEZ PASSE A COMPREENDER MELHOR O QUE SE PASSA.

- A BUSCA POR PERFEIÇÃO (PARA COMPENSAR TODAS AS DESVANTAGENS QUE A SITUAÇÃO CRIA) GERALMENTE PIORA O QUADRO. O DESENCANTO POR NÃO CONSEGUIR "A PROVA PERFEITA", O "TRABALHO PERFEITO" OU O "MÉTODO PERFEITO DE ESTUDOS" GERA MAIS ANSIEDADE E TRISTEZA. NESSAS HORAS, A OBSESSÃO-COMPULSÃO IMPERA E TUDO O Q PODE ATRAPALHAR A CONCENTRAÇÃO E O RENDIMENTO REALMENTE O FAZ: BARULHO DE OBRA, O TELEFONE, CADEIRA DESCONFORTÁVEL, FOME, SONO, NÃO LEMBRAR A FÓRMULA, NÃO ACHAR AS ANOTAÇÕES ETC. ETC. ETC.

- A IDÉIA DE "DESISTIR DO CURSO" E PARTIR PRA OUTRA PRAIA GERALMENTE TAMBEM NÃO AJUDA: HÁ A SENSAÇÃO (FUNDAMENTADA OU MERA IMPRESSÃO) DE QUE O PROBLEMA SE REPETIRÁ EM OUTRAS SITUAÇÕES, EM OUTROS DESAFIOS. E FREQUENTEMENTE É O Q ACONTECE.

- POR FIM, HÁ OUTRA FANTASIA FREQUENTEMENTE ASSOCIADA A ESSE PERFIL: A DE QUE NÃO SE PODE SER FELIZ, A DE NÃO SE PERMITIR VENCER. UM MEDO IRRACIONAL, TALVEZ, DE FUTUROS DESAFIOS OU DE CASTIGOS DIVINOS QUE LEVA A PREFERIR (INCONSCIENTEMENTE) A VERGONHA REPETIDA DA DERROTA (MAS CERTA E CONHECIDA) QUE O INCERTO DE UMA VITÓRIA QUE ABRE CAMINHO PARA OUTROS DESAFIOS, CERTAMENTE TB DESGASTANTES.

ESPERO TER AJUDADO DE ALGUMA FORMA. E PERDÃO SE USEI O TERMO "GERALMENTE" DE FORMA EXCESSIVA HEHEHE É QUE NÃO GOSTO DE GENERALIZAR. ABRAÇO! ESTOU À DISPOSIÇÃO. QUEM SABE NÃO FUNDAMOS UM GRUPO DE ESTUDOS E DE AJUDA E DESCOBRIMOS UMA NOVA SÍNDROME? TALVEZ TODO O NOSSO SOFRIMENTO SIRVA PARA MINORAR A DOR DE FUTURAS GERAÇÕES.

CREIO Q NAO SOMOS NEM GÊNIOS NEM IDIOTAS, NEM SUPERDOTADOS NEM SUBDOTADOS: SOMOS APENAS PESSOAS QUE QUEREM ENTENDER O Q ACONTECE CONSIGO MESMAS E TIRAR DE SUAS COSTAS TODO ESSE ESTIGMA (PESSOAL, SOCIAL, AFETIVO, INTELECTUAL) QUE CARREGAMOS.  (+ info)

A depressão quando quer voltar, dá sinais?


Depressão
Dos mais profundos redutos da alma
No pensamento, grande inquietação,
Algo terrível nos retira a calma
Esta maldita dor é depressão.

A apatia é seu melhor sintoma
A indiferença, a amiga fiel;
A letargia leva a mente ao coma
E ofusca a luz, com seu escuro véu.

O mundo todo se torna cinzento
Prá que viver, se alegria não tem ?
As tentativas de encontrar alento
Terminam sempre em total desdém.

Os dias longos, mais parecem anos,
Sem uma luz prá iluminar a sorte;
Não raras vezes, momentos insanos,
Acreditamos ser melhor a morte.

E nessas horas, pungentes, sofridas,
Do triste encontro com demonios seus;
Olhe pro céu, esperança aguerrida,
E numa prece, rogue ajuda a Deus.

Há quem desdenhe a intervenção divina,
E até nem creia essa graça alcançar;
Mas com certeza, esta terrível sina
Vai consumir quem não acreditar...

luiz angelo vilela tannus



beijos meus queridos
Teresa, não estou fazendo apologia ao suicidio de modo algum, a pergunta é apenas para alertar quem possa estar com esse problema. Nunca faria tal coisa.
----------

A depressão, querida Bruxxa, já foi chamada de o 'Mal do Século XX'; e eu até complementaria dizendo que também do século XXI.

Depressão é mal silencioso, sutil, ardiloso, que muitas vezes pega completamente desprevenida sua vítima. Ela prostra a pessoa num terrível marasmo, torna-a triste, indiferente e apática até mesmo com tudo aquilo que de mais importante exista em sua vida.

Família, trabalho, amigos... Tudo isto passa quase a não ter mais nenhum significado na vida do (a) depressivo (a). Somente a melancolia, o desânimo, a tristeza, e muitas vezes o desespero em seu último grau são as únicas coisas que acompanham a pessoa depressiva.

Não é incomum o suicídio, ou pelo menos o pensamento na possibilidade deste; particularmente, não acredito que haja suicídios sem que haja depressão.

Claro que a depressão pode ser curada, sim. Existem ótimos profissionais e medicamentos que podem de fato ajudar o depressivo. Particularmente, entretanto, acredito que sanar este mal dependa quase exclusivamente da própria pessoa, quando, num esforço muitas vezes quase sobre-humano (pelo menos no início) a vítima decida também a ajudar a si própria.

Com a Filosofia búdica, minha doce Bruxxa, eu aprendi a fazer uma espécie de treinamento para evitá-la; e principalmente não permitir, absolutamente, que tal malefício se ‘instale’ em meu coração e mente. Este o motivo de muitos dos meus amigos e conhecidos interpretarem (muitas vezes erroneamente) que eu não tenho nenhuns problemas... rsrsrsrsrss...

No entanto, eu os tenho, sim. Só que não permito, nunca, que estes ou nenhuma depressão me impeçam de viver plenamente a Vida e de amar tudo o que amo.... Xô, deprê, cai fora!!!... Aqui não, caldeirão!!!... rsrsrsrsrss...

Um beijo, minha doce Bruxxa, e muita Luz pra vc tbm... Sem deprê!  (+ info)

Dificuldades na faculdade há quatro anos. Existe esperança? [2]?


Olá, gente. Estou re-postando a pergunta (em versão bem resumida) porque ela foi pra segunda página e não recebo mais respostas. Se puderem responder aqui ou lá, ou colocar estrelinhas lá, eu ficarei muito agradecido.

Pergunta original em http://br.answers.yahoo.com/question/index;_ylt=Anau_ht_rWtXO0TFcCNTG_r.7At.;_ylv=3?qid=20081106131854AAb3Qtc


Nunca fui um aluno normal. Antes da faculdade, estudei sempre em colégios bons e tirava nota boa. Creio que meu problema não é burrice.
Passei em uma universidade pública e faz oito períodos que estou matriculado em engenharia e até hoje não saí, na prática, do segundo período. Estranhamente, matérias que eu gostava no ensino médio e não tinha dificuldades, como matemática e física, tornaram-se um pesadelo. Por conta disso, já enfrentei muito desespero, depressão, amargura, já frequentei (e ainda frequento) psiquiatra e psicóloga há quase três anos, estou em tratamento com medicação controlada há mais de dois anos (tenho TOC) e não vejo melhora nenhuma. Estou em uma espécie de letargia completa, anestesiado pela sequência de fracassos - creio que, inconscientemente, ignoro esta matéria, que tanta dor já me trouxe. Não me assusta mais ser reprovado em todas as matérias na faculdade: já faz três semestres que não passo em, literalmente, nenhuma matéria.

O meu principal problema? Não consigo estudar. CREIO (não é uma certeza) que, se conseguisse estudar, conseguiria passar nas matérias. Frequentando as aulas, entendo quando o professor explica a matéria, entendo quando ele resolve um exercício, mas não consigo reler a matéria sozinho depois porque a leitura não rende. Às vezes sequer consigo entender a matéria novamente quando finalmente consigo relê-la sozinho, e freqüentemente nem consigo resolver o mesmo exercício que eu havia entendido na aula. Note que eu não tinha essas dificuldades antes da faculdade, pois, quando alguém me pedia ajuda pra resolver um exercício, eu sempre conseguia resolvê-lo e re-explicar a matéria consultando apenas as minhas anotações da aula.

Não é falta de férias. E nem de esforço, pois, durante um semestre, experimentei ficar trancado na biblioteca da faculdade oito horas por dia, sentado sozinho em uma mesa de frente para uma parede, de segunda a sexta. Nem assim consegui estudar. Só conseguia dormir ou me distrair com qualquer coisa ao redor quando tentava re-re-recomeçar a estudar. Já tentei acreditar que o meu problema não era tão grande assim e era apenas uma questão de tempo, mas o tempo está passando e até agora não vejo a luz no fim do túnel. Ademais, creio que não conseguir cumprir com a única obrigação formal, seja ela qual for, é um problema bastante grande pra qualquer pessoa.
Já tentei trabalhar durante seis meses e só piorou o meu rendimento escolar, apesar de ter sido muito bom ter meu próprio dinheiro. Já comecei outro curso em paralelo (design) pra ver se o problema era com a profissão escolhida. Gostei do outro curso, mas me deu mais certeza ainda de que me interesso mais pelo que tenho a aprender na engenharia. Curiosamente, consigo me imaginar mais facilmente trabalhando como designer.
Não é falta de namorada, pois estou namorando já faz quase um ano e meio. E a amo.

O que pode ser, afinal? O que fazer?
----------

OLÁ, LI A SUA OUTRA PERGUNTA TB. SUAS QUESTÕES FORAM UM ACHADO PRA MIM. PASSO POR SITUAÇÃO SEMELHANTE DESDE QUE ENTREI NA FACULDADE (AOS 17 ANOS). TENHO CAPACIDADE INTELECTUAL ACIMA DA MÉDIA, SEMPRE FUI EXCELENTE ALUNO, SOU PESSOA CRIATIVA, SENSÍVEL, DE BOA SITUAÇÃO ECONOMICA, FAMÍLIA Q APÓIA ETC ETC ETC MAS TB SOU UM MISTÉRIO A MIM MESMO E AOS Q ME CERCAM: SOU UM REPETIDOR DE FRACASSOS ESCOLARES.

CREIO Q VC PODE TER DISTÚRBIO/TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE ASSOCIADO A ESSE TOC. GERALMENTE ELE É CAUSADO POR UM FUNCIONAMENTO DIFERENTE NO LOBO CEREBRAL ANTERIOR E É TRATADO COM RITALINA.

O DDA COM ESSE PERFIL GERALMENTE TEM SUCESSIVOS FRACASSOS ESCOLARES OU NO TRABALHO E FREQUENTEMENTE É TAXADO DE NÃO-ESFORÇADO,
DESCONCENTRADO, VAGABUNDO, NEGLIGENTE, SEM AMBIÇÃO, DISTRAÍDO, IRRESPONSÁVEL, MENTIROSO, DESORGANIZADO, SEM-VOCAÇÃO PARA AQUILO A QUE SE
DEDICA.

A PRINCIPAL DIFICULDADE DESSE PERFIL DDA É NA SUA AUTO-ORGANIZAÇÃO, NA GESTÃO DE SEUS ESTUDOS (OU PROJETOS DE TRABALHO) SOZINHO. FREQUENTEMENTE ELE 'LEVA COM A BARRIGA' SUAS DIFICULDADES, NUTRINDO A FANTASIA DE QUE "DESTA VEZ" TERÁ TEMPO HÁBIL E DESTREZA PARA
CUMPRIR TUDO.

EM CASO DE FRACASSOS SUCESSIVOS, DESAPARECEM ATÉ MESMO O DESESPERO E O ESTRESSE POR NÃO CONSEGUIR VENCER OS DESAFIOS E ALCANÇAR OS OBJETIVOS. SEU INTELECTO E PSIQUISMO, BLINDADOS, "SE ACOSTUMAM" À DERROTA E UM PADRÃO CEREBRAL E AFETIVO SE ESTABELECE.

SENTIMENTOS DE DESESPERANÇA, PERDA DE FÉ (NUM DEUS OU NA SUA PRÓPRIA CAPACIDADE) E SENTIMENTOS DE CULPA (POR TER UMA BOA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA OU UMA BOA FAMÍLIA Q O APÓIE) GERALMENTE SÓ TENDEM A PIORAR MAIS O QUADRO. PENSAMENTO SUICIDA É FREQUENTE PORQUE A PESSOA NÃO CONSEGUE ENCONTRAR EXPLICAÇÃO RACIONAL PARA SEU COMPORTAMENTO E PASSA A SE SENTIR UM FARDO (EMOCIONAL, ECONÔMICO E/OU SOCIAL) PARA
SUA FAMÍLIA.

ESSE PERFIL DE DDA É GERALMENTE UM PROTELADOR, UM PROCRASTINADOR: DEIXA PARA RESOLVER SEUS PROBLEMAS NA VÉSPERA DE MOSTRAR RESULTADOS.

MUITAS VEZES, NÃO GOSTA DE ENVOLVER OS OUTROS EM SUAS QUESTÕES, PREFERE SOFRER CALADO COMO HERÓI OU MÁRTIR; OUTRAS VEZES, LHE DÁ CERTO PRAZER ENVOLVER TODO MUNDO, SOLICITAR MAIS PRAZOS, OUTRAS CHANCES, OUTRAS PROVAS, NEGOCIAR OUTRAS SOLUÇÕES.

ELE "SABE" QUE NO DIA TAL, À TAL HORA, EM TAL SALA, DEVERÁ DEMONSTRAR SEU CONHECIMENTO A UMA AUTORIDADE. MAS ISSO É APENAS O COMEÇO (OU O FIM) DE SEU DRAMA.

GERALMENTE O NÚCLEO DO PROBLEMA NÃO RESIDE NA ESCOLHA PROFISSIONAL EM SI OU NA TAREFA A SER CUMPRIDA, MAS SE ESTABELECE NO SIMBOLISMO QUE A PESSOA VAI CONSTRUINDO EM TORNO DESSA TAREFA (QUE PODE PARECER TÃO FÁCIL E BANAL PARA TANTOS, MAS SE TORNA UM FARDO TÃO PESADO E INTRANSPONÍVEL PARA A PESSOA).

ESSE SIMBOLISMO GERALMENTE ENVOLVE UMA CARGA AFETIVA ASSOCIADA A UM SENTIMENTO DE INCAPACIDADE, E QUE SE DESDOBRA EM MUITAS POSSIBILIDADES, VARIÁVEIS DE CASO PARA CASO:

- TRATA-SE, DE FORMA GERAL, DE APRESENTAR RESULTADOS A UMA AUTORIDADE (O PROFESSOR), OU SEJA, DE DEMONSTRAR QUE "CRESCEU", QUE PROGREDIU, QUE JÁ É ADULTO E ESTÁ APTO A ENFRENTRAR "OUTRAS" DIFICULDADES E DESAFIOS. ISSO PODE SER O SIMBOLISMO DE UMA VONTADE (INCONSCIENTE PSICANALITICAMENTE) DE "QUERER FICAR ESTACIONADO", NÃO ASSUMIR POSTURA MADURA, ADULTA, NÃO QUERER VIVENCIAR O "LUTO" (A "MORTE" DESSE

PAPEL MAIS INFANTIL) MAS SIM PROLONGAR UM ESTADO MASOQUISTA DE ETERNA INCAPACIDADE, SUBMISSÃO A UMA FIGURA DE AUTORIDADE E JULGAMENTO (O PROFESSOR, OS PAIS, O PATRÃO, O CLIENTE ETC.).

- A ESTE QUADRO GERALMENTE UNE-SE OUTRO: A FANTASIA DE NÃO CONSEGUIR PRODUZIR SOZINHO, DE DESEJAR OU NECESSITAR DE UMA FIGURA QUE MAGICAMENTE O SALVE DESSE PADRÃO DE COMPORTAMENTO.

- ESSE É O FOCO DA QUESTÃO: RACIONALMENTE, HÁ TODAS AS CONDIÇÕES COGNITIVAS PARA QUE A PESSOA CONSIGA ESTUDAR SOZINHA. ELA É MENTALMENTE CAPAZ, ENTENDEU A MATÉRIA, FREQUENTOU AS AULAS, TEM ESPAÇO ADEQUADO DE ESTUDO, ESTÁ NUTRIDA, BANHADA E VESTIDA. POR QUE NÃO CONSEGUE ESTUDAR SOZINHA? POR QUE SUA LEITURA NÃO RENDE? SOLUÇÃO AFETIVA: ALGUÉM HABILITADO PARA MONITORAR OS MOMENTOS DE ESTUDO E ANOTAR AS QUEIXAS E SENSAÇÕES, OBVIAMENTE SEM FUNÇÃO DE JULGAMENTO OU COBRANÇA. SOZINHA A PESSOA JÁ PERCEBEU QUE NÃO CONSEGUE REPROGRAMAR SEU PADRÃO: COM ESSA AJUDA AFETIVA, TALVEZ PASSE A COMPREENDER MELHOR O QUE SE PASSA.

- A BUSCA POR PERFEIÇÃO (PARA COMPENSAR TODAS AS DESVANTAGENS QUE A SITUAÇÃO CRIA) GERALMENTE PIORA O QUADRO. O DESENCANTO POR NÃO CONSEGUIR "A PROVA PERFEITA", O "TRABALHO PERFEITO" OU O "MÉTODO PERFEITO DE ESTUDOS" GERA MAIS ANSIEDADE E TRISTEZA. NESSAS HORAS, A OBSESSÃO-COMPULSÃO IMPERA E TUDO O Q PODE ATRAPALHAR A CONCENTRAÇÃO E O RENDIMENTO REALMENTE O FAZ: BARULHO DE OBRA, O TELEFONE, CADEIRA DESCONFORTÁVEL, FOME, SONO, NÃO LEMBRAR A FÓRMULA, NÃO ACHAR AS ANOTAÇÕES ETC. ETC. ETC.

- A IDÉIA DE "DESISTIR DO CURSO" E PARTIR PRA OUTRA PRAIA GERALMENTE TAMBEM NÃO AJUDA: HÁ A SENSAÇÃO (FUNDAMENTADA OU MERA IMPRESSÃO) DE QUE O PROBLEMA SE REPETIRÁ EM OUTRAS SITUAÇÕES, EM OUTROS DESAFIOS. E FREQUENTEMENTE É O Q ACONTECE  (+ info)

Você sente fome oculta?


A fome oculta é a alteração nutricional decorrente da deficiência marginal de micronutrientes (vitaminas e minerais) e que segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) consiste na necessidade não explícita de um ou mais nutrientes. É um processo gradual e progressivo no qual ocorre gradativa eliminação ou exaustão dos estoques de micronutrientes do organismo.



Ela é bem diferente da vontade de comer e da fome comum. Fome é a necessidade visceral de introduzir alimentos no estômago, ou seja, é a "necessidade de comer". Apetite pode ser o desejo de determinado alimento por necessidade ou prazer.



Entre os sintomas estão a inapetência, letargia, fraqueza, irritabilidade, insônia, depressão, falta de concentração, maior suscetibilidade às infecções, convalescença retardada às doenças, além de capacidade diminuída para lidar com situações que exijam esforço físico.



”A fome oculta afeta todos os níveis sócio-econômicos, é subclínica, ou seja, não leva a sinais e sintomas clínicos claros, não afeta peso e altura significativamente e o diagnóstico é realizado por meio de exames bioquímicos”, afirma nutrólogo Douglas Carignani Junior.
----------

Não.

A fome oculta se dá quando comemos muita "porcarias" ( frituras, excesso de massa). Alimentos pobres de nutrientes. nada mais é do que a sensação de fome, mesmo o estômago estando cheio. Isso leva a obesidade que por sua vez leva a doenças cardio-vasculares.  (+ info)

ISSO NÃO É UMA PERGUNTA SÓ ESTOU PASSANDO UMA INFORMAÇÃO MUITO IMPORTANTE PARA AS MULHERES.BJS?


Sintomas de TPM (tensão pré mesntrual)

Os principais sintomas de TPM (tensão pré menstrual) estão descritos a seguir e em geral tem o seu pico de intensidade entre 5 e 10 dias do início da mentruação. Em certos casos deve ser tratada clinicamente já que as alteraçãos físicas e do humor podem ser graves o suficiente para interferir nas atividades rotineiras.
Sintomas psicológicos

Irritabilidade, nervosismo, hipersensibilidade emocional, agitação, raiva, insônia, dificuldade de concentração, letargia, depressão, sensação de cansaço, ansiedade, baixa auto-estima, ataques de choro.
Sintomas gastrintestinais

Dores abdominais, inchaço abdominal, prisão de ventre ou diarréia, náusea, vômitos, sensação de peso na pelve.
Sintomas dermatológicos

Acne, e agravamento de problemas dermatológicos preexistentes.
Sintomas neurológicos

Dores de cabeça, tontura, desmaios, sensação de zumbido, contrações musculares, palpitações, descoordenação dos movimentos.
Outros

Aumento da retenção hídrica, sensação dolorosa nas mamas, ganho de peso, aumento da predisposição a alergias e gripes, diminuição do desejo sexual, aumento ou falata de apetite.

Os sintomas da tensão pré-mesntrual conhecida como TPM, são reais e mais intensos em umas mulheres do que em outras. Estão relacionados com as aterações hormonais da hipófise (hormônio luteinizante e hormônio folículoestimulante) e dos hormônios sexuais ovarianos (estradiol e progesterona).
----------

Obrigada pela informação, mas existe uma solução?.  (+ info)

1  2  

Deixa uma mensagem sobre 'Letargia'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.