FAQ - Neoplasias Cardíacas
(Powered by Yahoo! Answers)

to sentindo o corpo febril e to um pouco tonto tem hora que parece que vou morrer !!! ME AJUDEM?


tem hora que da uma dor no centro do peito mais em minutos ela alivia, mas depois volta novamente tambem sinto muitas palpitações e dor no ombro esquerdo tenho 20 anos já fiz todos os exames cardilogicos MAPA - HOLTER - ELETROCARDIOGRAMA - TESTE DE ESFORÇO - Ate ENZIMAS CARDÌACAS quando eu achei que estava tendo um infarto.

Se tiver alguem que intende desse assunto e puder me ajudar a adescobrir o que tenho agradeço desde já ....
eu to online agora quem puder me ajudar por msn ta aqui
[email protected]
----------

repita comigo:
pai nosso que estás no céu,
santificado seja vosso nome....  (+ info)

O que é trombocitemia essencial?


A trombocitemia essencial pode estar entre as neoplasias malignas especificadas dos tecidos linfático, hematopoético e tecidos correlatos?
----------

A Trombocitemia Essencial, também denominada trombocitemia idiopática, trombofilia essencial ou trombocitose essencial, é uma desordem mieloproliferativa crônica, caracterizada por proliferação de megacariócitos na medula óssea (MO), levando ao aumento persistente de plaquetas circulantes. Além do número elevado de plaquetas (>600 x 109/L), essa doença é caracterizada por acentuada hiperplasia de megacariócitos na MO, esplenomegalia e um curso clínico caracterizado por episódios trombóticos e/ou hemorrágicos.

A incidência da doença é desconhecida apesar dos vários estudos epidemiológicos. A idade média no diagnóstico está entre 50 e 60 anos. É relatada trombocitemia essencial em crianças, mas é um achado extremamente raro (1).

Os mecanismos que levam à trombocitose ainda não são conhecidos, mas existem relatos de produção anormal quantitativa e qualitativamente de plaquetas oriundas de um clone de megacariócitos anormais.

Com relação às manifestações clínicas, aproximadamente 85% dos casos são assintomáticos, sendo o diagnóstico feito acidentalmente. O quadro clínico é muito variável, podendo ocorrer perda de peso, cefaléia, febre, sudorese, prurido, ataques isquêmicos transitórios, amaurose fugaz, angina, priapismo, abortamento no primeiro trimestre da gravidez e eritromelalgia (2, 3, 4).

O diagnóstico de TE, além de anamnese, exame físico, hemograma com plaquetometria, é confirmado por mielograma e biópsia de medula óssea.

A TE tem melhor prognóstico que as outras doenças mieloproliferativas, devido à baixa transformação leucêmica (<2,0%) em pacientes com TE não tratados.

Pacientes acima de 60 anos com TE associada a fatores de risco cardiovasculares e com história prévia de trombose devem receber terapêutica com a finalidade de diminuir o número de plaquetas, como hidroxiuréia, a-interferon, anagrelide e plaquetaférese. A aspirina é também droga de escolha para as complicações cerebrovasculares e isquêmicas da TE.

Descrevemos neste relato um paciente do sexo masculino com 71 anos, procedente de Fortaleza–CE, admitido em 03/04/2000, no Serviço de Cirurgia Vascular do HGCC, para submeter-se à revascularização do membro inferior esquerdo (MIE) devido à oclusão da artéria femural. Foi solicitado o parecer da Clínica Médica devido à plaquetose (1 630 x 109/L).

Antecedentes de amaurose bilateral por glaucoma há 14 anos e de internação no mesmo Serviço em 23/12/1996, por doença isquêmica periférica, tendo sido diagnosticado oclusão arterial aguda no MIE através de arteriografia. Foi submetido à embolectomia da artéria femural esquerda e fasciotomia, evoluindo com sangramento profuso no pós-operatório pela incisão cirúrgica.

Ao exame físico apresentava-se normotenso, afebril, anictérico, corado e com hiperemia de conjuntivas. Pulmões com roncos difusos e sibilos disseminados, bilateralmente. Abdome sem visceromegalias. Discreta atrofia e ausência de pulsos pediosos e poplíteo. Demais pulsos periféricos palpáveis e cheios.

Os resultados laboratoriais do paciente encontram-se nas tabelas 1 e 2. Os tempos de protrombina e tromboplastina parcial ativada foram normais. A investigação radiológica confirmou ausência de hepatoesplenomegalia constatada ao exame físico. A punção aspirativa de MO mostrou hiperplasia da série megacariocítica.Para confirmação diagnóstica, o paciente foi submetido à biópsia de MO que revelou medula discretamente hipocelular e aumento da série megacariocítica.

Atualmente está em tratamento quimioterápico com hidroxiuréia (Hydreaâ) e com contagem de plaquetas normal (225 x 109/L).

A TE é doença mieloproliferativa clonal originária da stem cell. Com o advento dos contadores automáticos, pacientes assintomáticos com trombocitose vêm se tornando um desafio freqüente. A trombocitose (> 450 x 109/L) ocorre em duas situações: a trombocitose reacional (TR) e a trombocitemia. A TR está relacionada ao aumento de interleucina-6, como resultado de doenças infecciosas e inflamatórias crônicas e neoplasias (5). Outras etiologias da TR são: anemia ferropriva, estados hemolíticos, síndromes mielodisplásicas (anemia refratária com excesso de blastos, síndrome do 5q- e esplenectomizados6). A TE pode estar associada com outras doenças mieloproliferativas crônicas, como a leucemia mielóide crônica (LMC), a policitemia vera (PV) e a mielofibrose primária (MP) (3).

A distinção entre TE e TR é clinicamente relevante por causa das complicações trombóticas, hemorrágicas ou ambas (7) e também das consideráveis variações no prognóstico.

Na TE, os eventos trombóticos podem ocorrer em quase todo o sistema vascular, dando surgimento a uma grande variedade de alterações isquêmicas oculares, cardíacas, neurológicas e periféricas. As complicações mais freqüentes incluem isquemia digital, eritromelalgia, isquemia cérebro-vascular e coronariana, síndrome de Budd-Chiari e abortos espontâneos de repetição (2, 3, 4). Envolvimento das mãos e/ou pés, simulando neuropatia diabética é comum. A hepatomegalia é encontrada em apenas 16% e a esplenomegalia, em 38% dos pacientes (6). Além disso, o consumo de plaquetas e a trombose plaquetária é descrita como causa de pré-eclâmpsia e retardo do crescimento fetal.

Com o estudo da ferrocinética, massa eritrocitária, mielograma, biópsia óssea e citogenética, a TE pode ser diferenciada da LMC, PV, MP e TR.

A hidroxiuréia é a droga de primeira linha em pacientes com TE e história de trombose, isquemia cérebro-vascular ou digital. É também indicada em pacientes assintomáticos com risco de complicações hemorrágicas, incluindo aqueles com idade avançada (60 anos), associados a riscos cárdio-vasculares ou extrema trombocitose. Os principais efeitos colaterais incluem leucopenia, macrocitose, alterações cutâneas (hiperpigmentação, rash maculopapular, atrofia de pele, úlceras e pápulas violáceas), náuseas e vômitos (5). O anagrelide e o a-interferon são drogas de segunda linha no tratamento da TE.

Concluímos enfatizando que a trombocitemia essencial é doença grave e potencialmente fatal. Pode ser a etiologia de episódios de dor intensa localizada, secundária a episódios trombóticos. Na grande maioria dos casos o diagnóstico é feito acidentalmente pelo achado laboratorial de plaquetose. O diagnóstico e tratamento precoces são primordiais para que se obtenha bom prognóstico.  (+ info)

Realizei um exame CA 15-3 o resultado foi 12,5 U/ml?


Tive um câncer de mana, faz uns 15 anos estou realizando algum exames de rotina pois já faz muito tempo que não faço.Fiquei preocupada, pois CA 15-3 tem uma obs Atenção para a alteração de valores de referencia 11,2 em 21/02/2009 efetuei agora no mês 05/2010 exame recente resultado 12,5 U/ml.Outra Nota: marcador tumoral utilizado no acompanhamento de neoplasias mamarias.Foi feito também uma citologia oncotica conclusão Classe II, Adequação da amostra satisfatória p/avaliação:ausência de componentes endocervicais zona transf.diagnostico alterações reativas benignas em células escamosas.
----------

seu resultado foi normal para a marcação tumoral. o valor normal é até 30. parabens por ter superado um cancer e estar bem agora. fico feliz em saber, tenho na familia varias pessoas que tiveram e só uma se tb conseguiu sobreviver. pode ficar tranquila quanto este resultado  (+ info)

por favor!!!me ajudem, quem entende do resultrado do preventivo,?


quero saber se é muito grave o resultado do meu preventivo:
deu no resultado do preventivo isso aqui:
Epitélios representados na amostra:Escamoso,glandular,metaplásico.
microbologia:lactobacilos sp.
conclusão: lesão intra epitelial de alto grau ( compreendendo neoplasias intra epteliais cervicais graus II E III.
O que significa isso?
----------

Amiga, significa que você deve levar logo esse resultado ao médico. Provavelmente ele pedirá a biopsia. Boa sorte.  (+ info)

Beta HCG pode dar falso negativo?


olá meninas,fiz um exame de sangue,beta qualitativo,onde dizia que os valores eram superiores a 25 mul/ml.
LOGO APOS ISSO,TINHA UMA NOTA DIZENDO:
***Nota:Resultado falso-positivo podem ocorrer na menopausa,na presença de cariocarcinoma,mola hidatiforme,e neoplasias de celulas germinativas dos ovarios.
Amostra de soro com alta concentração de fatores reumatoides podem também mostrar resultados positivos não especificos quando testados.

Bom meninas me ajudem,queria saber,se alguem entendi isso,estou nervosa,sabe,e sou muito anciosa.fiz esse teste de gravidez com 4 dias d atraso.
será que posso está gravida?

Beijinhos a todas
perdão meninas,uma correção...estava escrito Falso Positivo,e não falso negativo.
mais hj fiz o teste de farmacia,e deu positivo!!!!!
----------

Amiga , vc esta gravida sim parabens querida.

°•.εïз Fique com Deus εïз.•°
°•.εïз Fê ♥ Dri εïз.•°  (+ info)

Você sabia, 17?


CÂNCER BUCAL
IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO E DO DIAGNÓTICO PRECOCE

O câncer tem cura? Sim, desde que detectado e tratato precocemente. A partir desta afirmativa, veja quanto é importante procurar um profissional de saúde, de preferência que atue na área, isto é, o Cirurgião-Dentista, quando sentir qualquer alteração que ocorrer na boca ou nos lábios.
O câncer bucal é de grande ocorrência no Brasil. Segundo estatística publicada em 1996 pelo Ministério da Saúde - INCA E PRO-ONCO, o câncer de boca no homem encontra-se em 6º lugar entre as neoplasias malígnas mais incidentes em todos os registros de câncer de base populacional. Já no sexo feminino, a incidência desse câncer é bem menor. Os registros hospitalares, de câncer citam que o câncer bucal está entre 10 (dez) neoplasias malígnas mais frequentes em ambos os sexos. É mais comum no sexo masculino na proporção 3:1, que tende a igualar-se em futuro próximo devido principalmente à exposição que as mulheres vêm se submetendo aos agentes co-carcinógenos, como ,por exemplo o fumo e o álcool. Como sabemos e todas as estatísticas comprovam, esses dois agentes estão comumentes associados ao câncer bucal, pois cerca de 70% dos portadores desta patologia são fumantes severos e assíduos consumidores de bebidas alcóolicas.
Dos cânceres de boca, o mais comum é o carcinoma epidermóide representando cerca de 94 a 96% dos casos. Ocorre, como já vimos mais no sexo masculino, predominando na faixa etária acima dos 40 anos, quando o indivíduo está como todo seu potencial de trabalho e que, repentinamente, é travado e impedido de desenvolver suas atividades, trazendo graves ônus ao Estado e problemas sociais de difícil solução.



AUTO-EXAME
O auto-exame é de grande importância principalmente para o diagnóstico precoce do câncer bucal.
Sequência:
a - posicionar-se frente ao espelho;
b - examinar todos o facies (rosto);
c - examinar os lábios superior e inferior;
d - abrir a boca e utilizando o dedo indicador, afastar as bochechas para melhor visualização;
e - colocar a língua para fora e examinar a parte de cima e os lados;
f - examinar embaixo da língua ( assoalho da boca);
g - examinar o palato duro/mole e úvula (céu da boca e campainha);
h - observando qualquer coisa diferente, como acima descrito, tocar com os dedos indicador e polegar de uma das mãos, para sentir se é dura, mole ou se provoca dor;
i - em caso positivo ( presença de qualquer coisa diferente ) procurar imediatamente seu Cirurgião-Dentista ( Estomatologista - especialista em doenças de boca ) para esclarecimento do problema;

PREVENÇÃO
Quanto à sua prevenção, que atitudes tomar?
1 - evitar fumo e álcool;
2 - evitar exposição continuada aos raios solares;
3 - evitar traumas crônicos na mucosa bucal, tais como: prótese mal adaptadas, coroas dentais fraturadas, raízes residuais, etc;
4 - manter higienização adequada, escovando os dentes no mínimo 4 vezes ao dia, principalmente após a ingestão de qualquer alimento, fazer uso do fio dental e se auto-examinar continuadamente conforme descrição acima citada;
5 - fazer alimentação balanceada e completa evitando fazer uso do açucar em excesso ( prevenção da cárie ) e principalmente fora das refeições;
6 - procurar seu Cirurgião-Dentista em caso de aparecimento de qualquer lesão que não regrida no espaço de 7/14 dias;



AUTOR
Prof. Dr. Gilberto Marcucci
----------

É um tipo de câncer pouco difundido , vou então lhe pedir para colocar em seu trabalho informativo um outro tipo de câncer que não é nada difundido , vc colocaria este informativo para o pessoal do yr ? Câncer de pênis , esse tipo existe mais a divulgação dele na mídia é zero e poucas pessoas sabem . Obrigado , bjs !!!  (+ info)

Tenho um trabalho para fazer (palestra) sobre câncer e biotecnologia. O que é mais importante sobre o assunto?


Sou do 3º ano do Ensino Médio e gostaria de saber quais partes deste assunto devem ser explicadas com maior ênfase, já que o tempo de apresentação do trabalho é de apenas 15 minutos. Gostaria de saber também o significado de neoplasias.
----------

Câncer e a biotecnologia
Câncer de mama



O que é?
Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo.
O câncer de mama é dos mais temidos pelas mulheres devido a freqüência e aos efeitos psicológicos da doença, que pode afetar a auto-estima e a sexualidade da mulher.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70, registrou-se um aumento de dez vezes em suas taxas de incidência. Embora raríssimos, também se registram casos de câncer de mama em homens.

» A mama por dentro
» Auto-exame
» Passo-a-passo de uma mamografia

Causas:
Ainda não se têm dados concretos sobre as causas do câncer de mama, mas existem os fatores de risco que aumentam as chances de uma mulher desenvolver a doença.

O histórico familiar é o mais importante deles, principalmente se o câncer ocorreu na mãe ou na irmã, se foi bilateral e se desenvolveu antes da menopausa.

Mulheres que ingerem álcool regularmente, mesmo de em quantidade moderada, também têm mais chances de desenvolver câncer de mama que as que não bebem.

A menopausa tardia (além dos 50 anos, em média) e a primeira gravidez após os 30 anos de idade também são fatores de risco. No entanto, ainda não está comprovado se a mulher que programa a primeira gravidez para depois dos 30 anos tem maior risco do que aquelas cuja gravidez não ocorreu espontaneamente.


Câncer de próstata



O que é
Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de cem doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo.
A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do adbome. Trata-se de um órgão muito pequeno, em forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e adiante do reto. Ela é responsável por parte da produção de sêmen, um líquido espesso que contém os espermatozóides produzidos pelos testículos e que é eliminado durante o ato sexual.

O câncer de próstata é o segundo mais comum em homens, só sendo superado pelo câncer de pele. O retardo do diagóstico aumenta as chances de mortalidade, que favorece a ocorrência de tumores com alta capacidade biológica de invasão local e de disseminação para outros órgãos. Tais tumores são incuráveis quando tratados em fase metastásica.

A doença atinge principalmente os homens acima de 50 anos de idade e, na maioria dos casos, o tumor apresenta um crescimento lento, de longo tempo de duplicação, levando cerca de 15 anos para atingir um cm³.


ok  (+ info)

UTILIDADE PÚBLICA: Hospital de SP marca consultas para necessitados em casos de CANCER.divulguem por favor?


A Equipe de Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC no Estado de São Paulo informa que,além do tratamento de todos os casos oncológicos inteiramente grátis, estão com protocolo novo para câncer de pulmão e mama,com novos medicamentos que ainda não estão disponíveis no mercado e que estão dando uma nova perspectiva no tratamento destas duas neoplasias.
Caso vocês conheçam alguém que tenha um destes dois tipos de tumores e
queiram fazer o uso deste novo protocolo, poderão indicar esta equipe, pois o tratamento, além de gratuito e inédito, faz parte de projeto multicêntrico mundial.
Endereço: Centro de Pesquisa em Oncologia
Avenida Príncipe de Gales, 82 Santo André - SP
(Prédio da Faculdade)
Telefone: (0xx11) 4993-5491
Marcar consulta que logo será agendada.
----------

Obrigada, se souber de alguem, já sei pra onde posso mandar, cada um fazendo um pouquinho podemos mudar o mundo.  (+ info)

quando uma pessoa apresenta resultado de CEA de 0,86 ng/ml, deve se preocupar?


o CEA possui baixa sensibilidade e especificidade, não podendo ser usado como diagnostico de neoplasias, sem a confirmação por outros métodos diagnósticos.
----------

Melhor conversar com o medico pois existem muitas interpretações diversas sobre o mesmo ponto.  (+ info)

Quais doenças são hereditarias??


cancer... e as de vias biliares... ex., neoplasias e calculos. Uma pessoa que conheço teve a mãe com problemas na vesicula. Agora o filho esta com sintomas... pode ser hereditariedade?
----------

Doenças Hereditárias

Da mesma forma como rege características normais dos seres humanos, como estatura, cor de olhos, grupo sangüíneo e inteligência, a herança genética se aplica a processos patológicos, alguns dos quais com níveis de incidência relativamente elevados, como é o caso da hemofilia.

Doença hereditária é aquela cujo mecanismo de transmissão de ascendentes para descendentes é mediado pela configuração cromossômica de um ou de ambos os progenitores. É preciso estabelecer uma distinção clara entre doenças congênitas e verdadeiramente hereditárias. As primeiras manifestam-se desde o nascimento e muitas vezes não obedecem a padrões regidos pela herança. Podem resultar de um defeito adquirido in utero, depois de ocorrida a fecundação. As doenças hereditárias podem manifestar-se desde o nascimento ou aparecer posteriormente.
É o caso, por exemplo, da coréia de Huntington, doença nervosa que começa a aparecer por volta dos 35 anos e se caracteriza por movimentação irregular e perturbações de linguagem. Elas sempre dependem, no entanto, de um determinismo genético cromossômico e são transmitidas aos descendentes.

Bases da herança.
Os fatores ou unidades determinantes da herança chamam-se genes, e a ciência que os estuda é denominada genética. As características transmissíveis do ser humano estão contidas nos 46 cromossomos, estruturas encontradas no núcleo das células do organismo. Esses cromossomos dispõem-se emparelhados dois a dois, em 23 pares, no núcleo de cada célula. Vinte e dois deles formam os chamados autossomos, idênticos em ambos os sexos.
O par restante é constituído pelos cromossomos sexuais XY no homem e XX na mulher. Estão emparelhados, nos cromossomos, dois grupos de genes, os paternos e os maternos. Todo indivíduo possui em seus cromossomos um correspondente paterno para cada gene materno. Quando surge um gene diferente daqueles que foram herdados dos pais, diz-se que ocorreu uma mutação, surgimento espontâneo de características hereditárias novas, que podem dar origem a alterações e malformações. As anomalias e doenças hereditárias podem apresentar causas diferentes. Destacam-se entre elas as variações no número e na estrutura dos cromossomos
. É o que ocorre no mongolismo (síndrome de Down), em que a existência de três cromossomos no par 21, ao invés de dois, origina alterações físicas e mentais. Também ocorrem mutações espontâneas em filhos de indivíduos sãos (que podem dar origem à maioria das doenças hereditárias propriamente ditas). Deve-se considerar também a coexistência desfavorável de vários genes, nenhum dos quais é por si só patogênico. Nesse último grupo incluem-se as chamadas heredopatias complexas ou multifatoriais, entre as quais estão o diabetes, a obesidade e a epilepsia.

Existe um grupo de doenças hereditárias que depende da existência de genes patológicos situados no cromossomo sexual X.
Entre elas, estão a hemofilia -- tendência espontânea à hemorragia produzida por problemas de coagulação sangüínea que só se manifesta em homens, embora seja transmissível por mulheres -- e o daltonismo, ou incapacidade de distinguir cores. A primeira é uma doença hereditária provocada pela não-atuação de fatores coaguladores do sangue. No sexo masculino, uma porção do cromossomo X não tem homólogo no cromossomo Y, e é precisamente em tal porção ímpar que se localizam os genes recessivos da hemofilia (transmissíveis por ambos os progenitores).
Na mulher, ao contrário, o efeito de um eventual gene hemofílico em X é compensado pela presença de um gene normal no outro cromossomo X, que se torna dominante. O daltonismo é também uma doença que se manifesta exclusivamente nos homens, já que as mulheres são apenas portadoras do gene. O distúrbio visual pode afetar a distinção de todas as cores, mas é mais freqüente que o daltônico confunda vermelho e verde exibidos simultaneamente, em ambientes de pouca luz. Além da herança ligada aos genes dos cromossomos sexuais X e Y, distingüem-se outros processos patológicos ligados aos cromossomos autossômicos (normais, não-sexuais).
Nesse grupo, enquadra-se a maioria das doenças hereditárias. A herança pode ser de tipo dominante, quando o gene determina o efeito patógeno presente em apenas um dos cromossomos (os genes dominantes se manifestam de forma obrigatória na descendência, mesmo que presentes em apenas um dos progenitores) e do tipo recessivo, quando, para que se manifeste um caráter ou anomalia, os genes devem estar nos cromossomos paterno e materno.
Algumas vezes, a herança não é dominante nem recessiva, mas intermediária. Nesse caso, o traço hereditário se manifesta, de forma mais ou menos acentuada, de acordo com os fatores ambientais. Entre as doenças hereditárias de caráter dominante estão, por exemplo, a aracnodactilia ou síndrome de Marfan (em que indivíduos têm mãos e, sobretudo, dedos muito longos e finos), os rins policísticos e a polipose intestinal. Nas de caráter recessivo, destacam-se a surdo-mudez congênita e a maior parte das alterações congênitas do metabolismo.


ok  (+ info)

1  2  3  

Deixa uma mensagem sobre 'Neoplasias Cardíacas'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.