FAQ - epilepsia parcial complexa
(Powered by Yahoo! Answers)

Gostaria de saber se a epilepsia é considerada uma deficiência?


Sou portadora de epilepsia e tenho curiosidade em saber se portadores da mesma podem ser considerados deficientes, e se a resposta for sim; por que?

Agradeço.
----------

Copiei alguns artigos na internet para você. É fundamental fazer uso contínuo de medicação a fim de controlar as crises e evitar a degeneração cerebral. Até onde sei, não são deficientes, mas não podem executar algumas tarefas, como dirigir, operar máquinas, em função das crises e das medicações de controle. É arriscado para si e para outros.

É possível viver muito bem com epilepsia, desde que tome as medicações regularmente. Meu filho tem e não tem crises há mais de 10 anos.
Epilepsia

O que é a epilepsia?
A epilepsia é uma doença física que causa alterações súbitas, breves e recorrentes na actividade eléctrica normal do cérebro, de modo que, durante um episódio de epilepsia, denominado crise epiléptica, as células do cérebro “disparam” de modo incontrolável a um ritmo que pode chegar a ser quatro vezes maior que o normal, levando, assim, a alterações do movimento, pensamentos, sensações e comportamento da pessoa.

As células que “disparam” este padrão anormal podem envolver todo o cérebro, originando uma crise generalizada primária ou, então, constituir apenas uma área circunscrita, isto é, um foco, atingindo apenas uma região limitada do cérebro, causando, neste caso, uma crise parcial.



Por que acontece a epilepsia?
Sabe-se que são diversas as condições que podem afectar o cérebro e desencadear epilepsia. Assim temos, por exemplo:

lesões cerebrais, quer ocorram antes ou depois do nascimento;

tumores cerebrais;

infecções (meningites e encefalites);

doenças genéticas;

anomalias estruturais dos vasos sanguíneos cerebrais;

intoxicação por chumbo.

No entanto, na maioria dos casos (cerca de 70%) a causa específica não é determinada.



Como se manifesta a epilepsia?
A doença pode apresentar-se de diferentes formas, consoante a extensão do cérebro que é atingida, e onde se localiza a área afectada:

1. Crise generalizada primária: envolve simultaneamente todo o cérebro

Crise tónico-clónica generalizada (“Grande Mal“)

Neste tipo de crise o paciente perde a consciência, cai e pára , temporariamente, de respirar, podendo, inclusivamente, perder o controlo dos esfíncteres anal e vesical. São os clássico "ataques" que já toda a gente viu uma vez ou outra, e que geralmente causa grande alarme entre os circunstantes. O nome desta forma advém do facto de numa primeira fase todos os músculos do corpo apresentarem uma contracção ininterrupta (fase tónica), logo seguida de uma série de contracções rítmicas curtas (fase clónica). O episódio dura, geralmente, mais de um minuto e é seguido de um período de relaxamento e sonolência e, por vezes, de uma dor de cabeça;

Pequeno Mal

Esta forma de epilepsia caracteriza-se por uma perda de consciência tão breve que o paciente nem chega a mudar de posição. Nestes poucos segundos o paciente pode apresentar um olhar fixo, um rápido pestanejar, movimentos de mastigação ou um movimento rítmico breve de uma extremidade;

2. Crise parcial (focal): envolve apenas um área do cérebro (foco)

Crise parcial simples

Neste caso o paciente mantém-se acordado e consciente, sendo que os sintomas são variáveis em função da área cerebral afectada. Assim, o paciente pode apresentar movimentos bruscos e súbitos (“sacudidelas”) de uma parte do corpo ou, experienciar odores estranhos ou uma distorção do ambiente que o rodeia, náuseas ou sintomas emocionais, como um medo ou ira inexplicáveis;

Crise parcial complexa

Neste caso o paciente não responde aos estímulos. Pode apresentar um olhar fixo, movimentos de mastigação ou actividade aleatória. Após a crise ele não recorda nada do episódio.

Coma epiléptico

Ocorre quando um paciente sofre uma série de crises generalizadas, umas após as outras, sem chegar a recuperar a consciência entre elas. É uma situação grave, que põe em risco a vida e que necessita de tratamento urgente.



Como se diagnostica a epilepsia?
O médico faz o diagnóstico desta situação baseado na história, no exame físico minucioso, no exame neurológico e no resultado de exames complementares, nomeadamente o electroencefalograma, a TAC (Tomografia Axial Computadorizada), ou a RM (Ressonância Magnética).

Uma vez que, geralmente, quando o médico vê o paciente este encontra-se bem e não tem memória do que lhe aconteceu, é fundamental que hajam relatos de testemunhas do ou dos episódios, que descrevam o que se passou.



Como se trata a epilepsia?
Na maioria dos casos o tratamento inicia-se por um dos muitos antiepilépticos disponíveis: carbamazepina, clonazepam, fenobarbital, fenitoína, ácido valpróico, valproato de sódio, gabapentina, etc; sendo que a escolha do composto a utilizar depende do tipo de epilepsia em causa.

Quando a medicação não consegue controlar as crises, considera-se o recurso à cirurgia, sendo que a decisão de optar por esta terapêutica depende de muitos factores: frequência e intensidade das crises, o risco de lesões cerebrais ou mesmo corporais decorrente das frequentes c  (+ info)

O que fazer quando uma pessoa que tem epilepsia não aceita que tem a doença e não aceita tratamento?


meu irmão tem epilepsia e não aceita, não quer ser tratado. O que tenho que fazer para conseguir convence-lo a se tratar?
----------

Muita conversa, muita paciência, muita persistência.
Procure se informar sobre o assunto, riscos, tratamentos, prognósticos, tipos de epilepsia, etc. e, com muita persistência, tente mostrar, aos poucos, a importância do tratamento para seu irmão.
É importante que ele seja respeitado e tratado com dignidade.
Nestas horas, muita paciência e persistência serão necessárias..

Boa sorte  (+ info)

Alguém que sofre de epilepsia pode colocar um piercing na língua?


Tenho um amigo que possui paralisia cerebral.
Ele fez tratamento durante toda sua vida, e agora, aos 18 anos de idade, gostaria de realizar o sonho de colocar um piercing em sua língua.
Com medo de ele sofrer um ataque epilético, gostaria de saber se alguém pode esclarecer essa nossa duvida.
----------

Ele pode colocar o piercing sem problema algum! Tome somente a precaução de medica-lo contra ataques epileticos no dia da colocação do piercing. Uma vez colocado de nada influenciara! Muito se fala que quando a pessoa tem um ataque epiletico ela enrola a lingua e tal! Com ou sem piercing este fato pode acontecer, entao precavenha-se colocando um pequeno e tome o cuidade de olhar frequentemente seele esta bem preso para nã haver risco de broncoaspiração em caso dele se desprender em um ataque epiletico! Ba sorte e realize seus desejos!  (+ info)

Gostaria de saber se uma pessoa que se curou de epilepsia pode voltar a ter essa doença?


Em caso positivo, quais os sintomas? Dor de cabeça constante pode ser um sintoma do retorno da doença?
----------

ao contrario que os médicos dizem essa doença tem cura sim, JESUS ele é o que cura, prova disso é a minha irmã ela tinha epilepsia hoje não tem mais, e ela não fez nenhuma operação. enquanto a sua pergunta eu não sei pois até hoje minha irmã não teve mais nenhum ataque  (+ info)

Conhecem estatística dos estados Brasileiros que já realizaram tratamento de Epilepsia?


Preciso de informações especificas sobre os Estados brasileiros que realizam "Exploração diagnostica e cirurgia de epilepsia".
----------

Olá!
Gostaria muito de te ajudar, mas a pergunta lembra um trabalho escolar.
Todos os Estados do Brasil realizam tratamento para epilepcia.
Quanto a exploração diagnóstica, certamente a Região Sudeste é grande referência neste assunto.
Consulte os centros de referência em Neurocirurgia.
Um abraço!  (+ info)

Tenho epilepsia e queria saber como viver com o preconceito, que esta me fazendo mais mal que a doença?


Pois um dia estava na fila do posto para pegar meu remedio e uma senhora perguntou para que eu tomava aquele remedio e eu sem malicia nenhuma respondi que era para epilipsia e ela saiu de perto de mim. Eu disse que näo era contagioso.Se possível queria saber também porque quando ando de onibus os sintomas da epilepsia parece aumentar.Lúcia Correa
----------

Querida Lucia meu namorado também tem eplepsia, ano passado ele sofreu muito com a doença esteve até hospitalizado, não se preocupe com os ignorantes preconceituosos pois tu é muito mais que eles que não tem nenhuma instrução na vida. não se sinta inferior por causa disso pois tu é capaz de tudo como todos tu não é nada menos que ninguém, o que tu sente ao andar de onibos pode ser por causa que teu corpo ainda está se abituando com o medicamento com o tempo todos os sintomas irá passar, e saiba que os portadores de eplepsia são mais inteligentes que os não portadores pois as correntes eletricas geradas no cérebro o estimula. tenha Fé em Deus poie ele te ama e te quer do jeito que tu está. Deus te abençoe e nunca se sinta humilhada, preconceito todos nós sofremos por muitos motivos, mas eu te digo tu é especial para Deus e para muitas pessoas. Força guerreira que Deus te abençoe. e não esuqeça Jesus te ama e nós também.  (+ info)

Tenho epilepsia e gostaria de saber se o carbamazepina 200mg que tomo afeta a memória e causa sonolência?


Desde que iniciei este tratamento, minha memória tem sido afetada drasticamente, muita sonolência, mudanças de humor... Sei que o humor é afetado mas, e o resto, realmente faz parte?
----------

Cecília, essas podem ser reações associadas ao uso da carbamazepina sim. Volte a seu médico que ele poderá indicar outra medicação compatível que seja mais adequada, isso é muito comum em psiquiatria/neurologia. Abraço!  (+ info)

Menisco medial com ruptura parcial associada a área de edema local?


Olá gostaria de saber quais sao os tratamentos mais adequados ,e se não cuidar o que podera acontecer, pois eu rompi em 2007 e agora piorou a dor.Estava fazendo so aplicações mas parei pois em 2008 engravidei e nao voltei mais ao medico.
----------

A lesão do menisco inicialmente pode ser pequena, mas se não tratada adequadamente pode não cicatrizar e evoluir para uma lesão maior ou até mesmo gerar outras lesões.
Tenho atendido muitos atletas com lesões antigas, que os acompanham por muitos anos, interferindo com o seu rendimento e agravando a lesão inicial, por falta de condições ou até mesmo exigência de se manter em treinamento constante.

O tratamento vai desde uma fisioterapia quando a lesão é diagnosticada na fase aguda e possível cicatrização até uma artroscopia, cirurgia realizada por meio de micro-câmera de vídeo, com incisões menores que 0,5 cm, e que permitem um retorno rápido e completo à atividade física.  (+ info)

A minha netinha tem Epilepsia como cuidar de sua educação?


Pois, se chamar sua atenção para mostrar-lhe que esta errada (dar uma bronca), que já aconteceu em duas ocasiões, uma hora depois ou mais tempo passa mal e tem o ataque. Por isso faço a pergunta
----------

Infelizmente isso vai acontecer em toda a vida dela sempre que algo der errado, ou seja não for aquilo que ela esperava ou seja ela ficará muito triste e muito nervosa como qualquer pessoa ficaria só que esse nervosismo desencadeará uma crise que é normal dentro do quadro,até mesmo quando ela ficar muito alegre vc poderá notar que isso pode vir a acontecer. Ela com o tempo aprendera a lidar com isso e vc também mas não deiche de mostrar a ela que esta errada. Faça de maneira sutil mas faça, coloque-á sentadinha com muito carinho e converse mas não deiche de fazer, pois a vida irá lhe cobrar esse ensinamentos que não podem faltar para que ela seja uma grande mulher.Converse com o médico se isso ocorre de maneira muito freguente ele passará um remédio SOS para esses momentos.Não se culpe e não tenha medo das crises dela pois ela lidará bem com isso com o apoio certo não a proteja demais a vida é madrasta. Ela precisa de seu amor e de sentir que vc não tem nenhum preconceito por ela ser assim. Repare se quando ela fica muito feliz também não dá crise. ok Abraços estou torcendo por vcs  (+ info)

Alguém sabe me responder como lidar com um adolescente com agenesia parcial do corpo caloso?


Meu filho tem 15 anos e aos 12 diagnosticamos agenesia parcial ,ele teve somente a coordenação fina mais atingida de resto fisicamente ele é normal.O que me preocupa mesmo é a ingenuidade e até imaturidade dele.Tudo o que eu falo parece que não faz muito sentido pra ele.Sei que preciso prepara-lo para o mundo ,mas como? Se alguem tiver um filho mais velho e com o mesmo diagnostico que o meu me ajude.
----------

Pesquise. Converse com o médico que está tratando dele, pergunte todas as suas dúvidas. A agenesia do corpo caloso pode ser até assintomática. A ingenuidade e imaturidade dele pode estar somente relacionada com a idade e o modo como está sendo educado. Boa sorte e não se preocupe tanto; o rio sempre corre para o mar.  (+ info)

1  2  3  4  5  

Deixa uma mensagem sobre 'epilepsia parcial complexa'


Não avalia ou garante a precisão de qualquer conteúdo deste site. Clique aqui para ler o termo de responsabilidade.